«

»

Jan 23 2017

Imprimir Artigo

Até prova em contrário

Acaba de me chegar às mãos um e-mail a apelar à subscrição de (mais) uma petição contra o Acordo Ortográfico. Quem estiver interessado, pode encontrá-la no sítio do costume.

Por ironia do destino, quem me remeteu esse apelo foi uma subscritora da ILC.

E, como se isso não bastasse, não foi uma subscritora qualquer — tratou-se, nada mais nada menos, de uma das militantes mais activas, responsável, por si só, por centenas de assinaturas — no tempo em que só valiam as assinaturas em papel e era bem mais difícil subscrever esta Iniciativa.

Há aqui qualquer coisa que me escapa. Posso parar de recolher assinaturas? Será que a ILC já deu entrada na Assembleia da República e ninguém me avisou?

Ironia à parte, o facto é que já desisti de tentar compreender a lógica dos inúmeros grupos que dizem lutar contra o Acordo Ortográfico.

Vamos por partes: eu não defendo a ILC por ser esta a Iniciativa onde estou. Pelo contrário, é por ser uma ILC que eu estou aqui — e estarei até ao fim. Até prova em contrário, uma ILC — e esta ILC em concreto, desenhada para revogar a RAR 35/2008, que sustenta o AO — é a arma mais eficaz contra o Acordo Ortográfico.

Seria de esperar que, após o seu lançamento, em 2010, fosse ganhando uma adesão crescente, em militância e em assinaturas.

As subscrições, claro, foram sempre chegando, mas a um ritmo menor do que o esperado. Na verdade, contra todas as expectativas, o que tem acontecido ao longo destes anos tem sido a dispersão da militância contra o AO90 em iniciativas estéreis. Cartas abertas, petições, queixas na Provedoria de Justiça, manifestações, mais petições… e um longo etc.

A ILC não consegue juntar 35.000 assinaturas em papel? Não tem problema, nós vamos reunir 75.000… mas para um Referendo!

A ILC está perto de conseguir o seu objectivo de 20.000 assinaturas? Faltam-lhe 4.000? Ora bem, vamos já arranjar isso num instante… mas para uma petição.

O “dinamismo” e a “assertividade” destas acções são de tal forma avassaladores que a ILC, já por duas vezes, se sentiu compelida a parar a sua própria actividade — de facto, se “isto” não tem interesse nenhum, se a ILC não serve, então que avancem outros e que tenham muito sucesso.

Infelizmente, dos nossos “retiros” nunca saiu nada de proveitoso para a Causa. O AO90 continua por aí, a fazer estragos, e a ILC não teve outro remédio senão pegar novamente em armas. E agora, com a redução de 35.000 assinaturas para 20.000 podemos estar certos de que já não voltaremos a parar.

Também nunca percebi o voto de silêncio que nos dedicam alguns dos nomes sonantes da luta contra o Acordo. Mas folgo em saber que estão vivas, nesta nova petição, muitas das personalidades que contactei ao longo dos anos e que nunca me responderam.

E, finalmente, também não tenho explicação para o bloqueio a que nos vota boa parte da comunicação social. Diz que um destes dias haverá mais um debate sobre o Acordo Ortográfico na RTP1, no programa Prós e Contras. Faz sentido que esta ILC — sem dúvida a Iniciativa que mais próxima está de apresentar resultados concretos — não tenha sido contactada ou sequer informada? Parece-me que não.

Felizmente, as pessoas que realmente contam nesta luta continuam a acreditar em nós. Referimo-nos aos subscritores, em especial aos mais novos, cujas assinaturas continuam a chegar, diariamente. A ILC continua a ser, de facto, a voz do povo. E será através da ILC que a voz do povo irá chegar à Assembleia da República. Mais tarde ou mais cedo, cumpriremos os nossos objectivos. Se ainda não subscreveu a ILC, ainda está a tempo de o fazer — basta ir aqui: http://ilcao.com/?page_id=19213.

Se já subscreveu, então esta ILC já é sua, também: defenda-a, divulgando a página de subscrição junto de familiares e amigos.

Uma boa semana para todos.

PS. Tenho de saber o certo quando será apresentado o debate sobre o AO no Prós e Contras. Acho que será uma boa ocasião para ver mais um episódio do Mr Robot.

Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2017/01/23/ate-prova-em-contrario/

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>