↑ Voltar a Sobre nós

Imprimir Página

Contacto

Formulário de contacto

Campos obrigatórios marcados com *

 


Endereço postal:

Rui Valente
Rua Frei Tomé de Jesus, 19 – 1º Dto.
3000-195 COIMBRA


email:

rv@ilcao.com

assinaturas@ilcao.com


 

 

Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/about/contactos/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Raquel

    Olá,
    Tenho distribuído a ILC para assinar em manifestações e no local de trabalho e feito tudo o que posso para travar esta barbaridade do “acordo” ortográfico. Tenho também notado que a ignorância relativa ao tema e a leviandade com que é tratado são tremendas. Por favor dê-me um sinal de esperança para poder passar um Natal feliz: já estamos perto das 35 mil assinaturas?
    BEM HAJAM!
    RV

  2. Sérgio Duarte

    Cara ILC, talvez eu não perceba muito do assunto, no entanto questiono-me sobre se não será possível apelar para um tribunal europeu (tribunal europeu dos direitos humanos por exemplo), ou apelar a alguma organização internacional tendo em conta o argumento da não legitimidade do acordo face aos pareceres de várias instituições e da vontade do povo?
    Lembre-mo-nos do caso recente da Unesco referente ás barragens. Creio que se podermos ter pressão internacional sobre o assunto, ou organizações internacionais como aliadas talvez seja uma forma de pressionar eficaz, ou até mesmo de promover a ILCao. Aguardo resposta
    P.S: também gostaria de saber quantas assinaturas já temos, e aproveito para dizer que já assinei.

    1. admin

      Caro @Sérgio Duarte, sobre a questão de “um tribunal europeu” respondo apenas com a minha opinião, não a da ILC, evidentemente, que a não tem a esse respeito — já que a ILC é a ILC, não outra coisa.

      Na minha opinião, portanto, recorrer a qualquer instância estrangeira por causa da Língua nacional seria um pouco estranho, no mínimo, para não dizer paradoxal, contraditório. Além disso, apelar a organizações internacionais, quaisquer que sejam, por causa de um assunto interno – nosso, português – seria uma humilhação e, portanto, de todo dispensável, digo eu.

      Quanto ao número de assinaturas, queira fazer o favor de consultar a FAQ 24: http://ilcao.com/?page_id=288#24

      Cumprimentos.

  3. Sérgio Duarte

    Caro @JPG realmente não tinha pensado nesses termos. Chegamos ao cumulo de pensar em ajuda externa uma vez que todo este processo foi feito à revelia do parecer de múltiplas instituições e pessoas, concluindo que se as nossas instâncias não nos ouvem temos que partir para quem nos possa ouvir. Não creio que seja uma humilhação para o povo português, mas sim para a classe política, e se for a humilhação dessa classe que faça mudar este rumo que seja! Acho que não devemos de ter vergonha de expor aquilo que é mal feito tal como não devemos de ter vergonha de promover o que se faz bem.

  4. Sérgio Duarte

    Caro @JPG, é um comentário bem colocado. No entanto, não acho que seja vergonha para o povo português, mas sim para a classe política. Se é a humilhação da classe política que é preciso provocar para que isto mude, que seja! Assim como promovemos aquilo que se faz bem, também devemos denunciar aquilo que se faz mal. Além disso não será humilhação os pareceres do tribunal europeu dos direitos humanos sobre a justiça em Portugal, e não será também humilhação o estado ignorar as recomendações da UNESCO para a manutenção da classificação do Douro feita por esta instituição. Não acho que este caso deva de ser excepção. Existem trâmites legais que têm que se cumprir, e pelo que li neste site isso não tem sido feito pelo estado quando à implementação do acordo.

  5. F. Boléo

    RASGUEMOS O ÚLTIMO pretenso ACORDO ORTOGRÁFICO, que se pretende impor aos verdadeiros Portugueses, aos Portugueses que sempre amaram e respeitaram a Língua da sua Pátria-Mãe.
    Só apreciava conhecer quem foi o representante, que se diz “português”, e que esteve na negociação e concepção desta aberração, deste crime lesa PORTUGAL, a sua Bandeira, o seu Hino?!!!!

  6. Rui Augusto

    Um trecho do Olavo de Carvalho que vos aconselho a ouvir sobre a situação, experiência e consequências do Construtivismo no sistema educativo brasileiro, algo muito relacionado com o desastroso AO 90 que nos querem impingir.

    True Outspoken – http://www.blogtalkradio.com/olavo
    Programa de 30 Agosto 2012

    Trecho de 10 minutos sobre Educação, Sócio-Construtivismo, Técnica, Aprendizagem, o papel do professor:
    http://www.youtube.com/watch?v=Rr3XCRl5Vz0#t=17m48s (até ao minuto 28’00”)

  7. Helenilson Pereira da Silva

    Segundo ( http://www.pensarlisboa.com/2012/12/vocabulário-atualizado-da-lingua.html ) uma fonte portuguesa, no último dia 5 foi lançado no Salão Nobre da Academia das Ciências de Lisboa, o Vocabulário Atualizado da Língua Portuguesa, com a apresentação de Artur Anselmo, Presidente do Instituto de Lexicologia e Lexicografia da ACL. O projeto foi coordenado por Maria Helena da Rocha Pereira, Aníbal Pinto de Castro e Telmo Verdelho. esta edição vem promover o uso do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, proposto em 1990.

    Com 70.000 entradas, o Vocabulário Atualizado da Língua Portuguesa é editado pela Academia das Ciências de Lisboa e a Imprensa Nacional Casa da Moeda.

  8. Hugo X. Paiva

    Uma chatisse Sr. Pereira. Eu segui o “Link” que nos deixou,a ver se la diziam da espessura e maciês do papel, mas parece que já foi retirado. Conhece alguem que tenha exprimentado o tal vocabulario e que tenha as mãos limpas?

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>