Mai 29 2015

“Mensagem” [do Presidente da “Fundação Lusíada”]

logo_FLA Fundação Lusíada :: Mensagens

2015 Maio

Neste mês de Maio, mês da Padroeira de Portugal e mês das Flores, alguns “sábios” da Língua Portuguesa, e “sábios” da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (C.P.L.P.) pretendem oficializar um (Des)Acordo Ortográfico e isso sem que os Povos que falam a mesma língua tenham sequer sido consultados, ou tenha sequer havido um único “Referendum” em qualquer dos Países Membros da C.P.L.P. que tal permitisse ou impusesse.

AFINAL

– Quem tem medo que a Ortografia da Língua portuguesa se mantenha inalterável? – Quem tem medo da existência da civilização Lusa e da existência da C.P.L.P.?

– Quem é que afinal quer estabelecer e com que intenção, o (Des)Acordo Ortográfico na Língua Portuguesa?

– Quais os “sábios” que fizeram parte da “Comissão” que elaborou tal (Des)Acordo?

– Quem os nomeou? Com que critério? E qual a base legal internacional que tal permitiu?

– Que interesses, que “Lobies”, a que Países é que eles pertencem, e a que Países eles estão a obedecer e a cumprir ordens recebidas?

– Com que finalidades?

– Qual o preço, – e em que moeda – é que alguém pagou aos referidos “sábios” para elaborarem tal (Des)Acordo?

– Que lugares e que cargos político-internacionais é que foram prometidos dar e ocupar a tais “sábios” da língua portuguesa?

– A que língua, ou línguas, ou dialectos é que tais “sábios” estão submissos, subservientes, e escravos?

A Língua Portuguesa é o Sangue da Cultura Lusa e é a razão primordial da existência da C.P.L.P. A Acentuação e a Fonética de qualquer língua constituem o verdadeiro SAL dessa Língua.

– Quem pretende a pouco-e-pouco fazer da Língua Portuguesa uma língua sem vida, sem vitalidade, sem “sal”, enfim, fazer dela uma língua morta?

– A língua Portuguesa é sobretudo uma Língua Marítima, e sobretudo ATLÂNTICA, e verdadeiramente pertencente a Povos banhados pelo ATLÂNTICO SUL.

– Será que os Países banhados só pelo ATLÂNTICO Norte pretendem enfraquecer, e futuramente subjugar, e de novo colonizar a Língua falada pelos Países banhados pelo ATLÂNTICO SUL?

– Será que esses países NÃO SUPORTAM a existência e têm medo da C.P.L.P. e pretendem aniquilá-la e extingui-la?

– Qual o nome concreto das pessoas físicas e das Instituições, que efectivamente elaboraram tal (Des)Acordo Ortográfico, e quais os Países que lhes pagaram para fazerem tal trabalho?

– Todos os cidadãos – pertencentes à C.P.L.P. – exigem e querem ter conhecimento de quais foram as pessoas físicas que se acobardaram e a coberto de uma NOMENCLATURA sem nome, e por isso ignota, ignara, e ignóbil pretendem enfraquecer – para futuramente destruírem – uma Língua – comum Oficial – a Nove (9) países Independentes – e todos pertencentes de direito próprio às Nações Unidas?

– Quem é que quer destruir os Pés, as Mãos, os Pulmões, o Coração e a Alma da C.P.L.P. ao pretenderem impor-lhe um (Des)Acordo Ortográfico na Língua comum a todos eles, e sendo essa Língua única, a Razão de ser essencial e que une essa mesma Instituição – a C.P.L.P?

Todos os Povos que falam e escrevem na Língua portuguesa têm o direito de receber respostas a estas perguntas, e dadas pelas entidades responsáveis pelo “feitura de tal Acordo Ortográfico” e é por isso, que a Fundação Lusíada – Fundação privada, sem fins lucrativos, e que tem por primordial objectivo a Defesa e Divulgação da Língua e da Cultura Portuguesa, entendeu por bem neste mês de Maio de 2015, pôr à consideração de todos os Lusos que usam e praticam a Língua Portuguesa, estes comentários.

Tanto mais, que o Nº 3 do art. 11 da actual Constituição da República Portuguesa diz que: “A Língua oficial é a Portuguesa” e pelo que se sabe, e é de conhecimento público nacional e estrangeiro, a ortografia, com que está redigida e escrita tal Constituição, é a mesma desde há decénios e desconhece por completo a Nova ortografia que o tal (Des)Acordo Ortográfico ilegalmente quer agora impor-lhe.

Ou acaso já foi alterada a Constituição Portuguesa no que respeita à ortografia em que ela está escrita, e sem que tal tenha sido dado conhecimento oficial e oficioso ao Povo Português?

O Presidente da Fundação Lusíada

Transcrição de: Fundação Lusíada :: A Fundação – Mensagens

FUNDAÇÃO LUSÍADA
www.fundacao-lusiada.org
Largo do Mastro, 34 R/C, 1150-229 Lisboa
Telf: (+351) 218851530 / (+351) 218853931
Fax: (+351) 218851077
info@fundacao-lusiada.org

* Este documento foi-nos enviado por carta.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2015/05/29/mensagem-do-presidente-da-fundacao-lusiada/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.