Mendes Bota propõe suspensão da aplicação do AO90

nl116mendesbota2

N20140109n2

CONTRA O (DES)ACORDO ORTOGRÁFICO

É publicamente conhecida a posição de Mendes Bota contra o Acordo Ortográfico que
se está a impôr ao Povo Português, e a conduzir a um caos linguístico. Para que conste
em memória futura, Mendes Bota fez uma intervenção de fundo sobre esta questão na
reunião do Grupo Parlamentar do PSD, realizada a 9 de Janeiro de 2014, na qual
solicitou que os deputados do PSD sejam chamados a pronunciar-se sobre a
possibilidade de apresentação de uma iniciativa legislativa que suspenda a aplicação do Acordo
.

nl116mendesbota1

[Transcrição parcial de texto e imagens da “newsletter” n.º 116, recebida hoje, 12.02.14, por email, do deputado Mendes Bota. Este texto está também disponível no “site” pessoal do deputado.]

A ILC AO saúda vivamente o Senhor Deputado Mendes Bota, não apenas pela apresentação desta proposta de iniciativa legislativa de deputados, a qual corporiza fielmente a solução mais adequada para o problema (a mesma que por nós desde sempre foi preconizada), como também pela inabalável, coerente e convicta militância de que tem dado bastas provas nesta Causa que é de todos.

Finalmente, uma proposta coerente, uma perspectiva séria, um rumo exequível, uma acção concreta!

Bem haja, Senhor Deputado!

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2014/02/12/mendes-bota-propoe-suspensao-da-aplicacao-do-ao90/

5 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Rogério Maciel on 12 Fevereiro, 2014 at 16:28
    • Responder

    É de saudar , mas a questão é que êle esta´rodeado de inimigos de Portugal , gente que se vende e Vende Portugal destruindo a Língua .
    Eu Creio que vencerêmos , mas julgo que serão precisos meios mais Duros …

    • Luís Ferreira on 12 Fevereiro, 2014 at 21:07
    • Responder

    Talvez o Sr. Deputado Mendes Bota tenha influência suficiente para dinamizar uma recolha em larga escala por alguns conselhos do Algarve… a falta de assinaturas, de que a ILC se queixa, acabaria num instante.

    Sr. Deputado, não quer dar um empurrão à recolha de assinaturas?
    Por favor, pense nisso.

    • Elmiro Ferreira on 13 Fevereiro, 2014 at 0:46
    • Responder

    É louvável a iniciativa do deputado Mendes Bota e só peca por tardia, mas nisso do tardio não está só. Eu e muito boa gente esperávamos que os senhores deputados estivessem na primeira linha a defender a nossa língua, a lingua dos portugueses, a Língua Portuguesa, portanto!… e não a fazer favores ao Brasil, a abrasileirar!

  1. Ou serão os brasileiros que nos estão a fazer um favor a nós???

    • Maria José Abranches on 20 Fevereiro, 2014 at 16:06
    • Responder

    Caros comentadores Elmiro Ferreira e Carlos Dias:

    No planeta Terra, o nosso, nenhum Estado faz “favores”a outro! Cada um se bate, como entende, pelos seus interesses.
    E nesta conjuntura, a política seguida por Portugal, ao “abrasileirar” (diz bem!) a língua dos portugueses, satisfazendo assim o “nacionalismo linguístico” brasileiro, corresponde à ambição “preguiçosa” de promover a língua e os negócios inerentes, agora subitamente descobertos, colando-se ao Brasil, país populoso e de futuro, potência emergente, etc, etc.
    Veja-se o que disse Rui Tavares, por exemplo, grande defensor e “aplicador” do AO90: “Porque é a estratégia correcta, e tão simples, que se resume numa frase: consiste em envolver o Brasil num esforço colectivo de promoção da língua, em que cada país lusófono conta institucionalmente o mesmo.” (“Público”, 09/06/2008)
    E isto foi escrito já depois de assinado, em 2004, o 2.º Protocolo Modificativo (entretanto aprovado na AR, em Maio de 2008) em que se diz explicitamente que três países podem decidir por oito e que o AO90 é um dos pilares da CPLP!!!

    Quanto ao Brasil, é ele o grande vencedor nesta questão obviamente, com um Portugal submisso, sonhando grandezas ultrapassadas e abdicando de facto da sua língua, aqui, no país onde ela nasceu, na Europa, em África, na Ásia e por toda a parte aonde os portugueses a levaram ao longo dos séculos. Basta ver como o Português aparece cada vez mais associado à bandeira do Brasil, como repetidas vezes a ILCAO aqui evidenciou, coisa que não acontece com nenhuma outra língua europeia com dimensão internacional (inglês, francês, espanhol…).

    O que é impressionante é a cegueira reinante no meio de tudo isto: será que não se nota a “diferença” entre o Português de Portugal e o do Brasil?! E o que é que a ortografia tem a ver com isto?

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.