Voluntariado (6)

Não sendo possível fazê-lo individualmente, aqui fica a 6.ª relação (ver as anteriores AQUI), à laia de homenagem ao esforço de todos e de cada um, de algumas das subscrições recolhidas por voluntários. Nesta relação – bem como nas anteriores – não se incluem, como é evidente, as de proveniência sob total anonimato de quem as recolheu e enviou. Caso tenha falhado alguma referência, é favor avisarem-nos por email.

Por questões de reserva de privacidade e de protecção da identidade, os nomes são referidos apenas pelas respectivas iniciais e localidade da recolha, indicando-se o total de assinaturas conseguidas por cada qual.


R.E.O., Viana do Castelo, 11
M.F.F., Caldas da Rainha, 58
J.L.I, Alverca, 27
M.J.C., Mire de Tibães, 61
F.C.I. (entidade), S. Domingos de Rana, 10+4
B.F.D., Lisboa, 10
M.H.C., Lisboa, 56
A.M.M., Famalicão, 14
H.A., Aveiro, 11
C. da C. (empresa), Lisboa, 10
N.A.F., Braga, 9
J.R.G. (empresa), Évora, 11
J.R., S. Domingos de Rana, 18 (v.e.)
B.P. (empresa), Linda-A-Velha, 20
L.C., Aveiro, 14+11
P.R.C., Lisboa, 10 (v.e.)
P.L.G., Loures, 12
H.C., Setúbal, 23
J.A.R., Oliveira do Douro, 13
M.H.C., Lisboa, 38


Bravo!
A Língua Portuguesa agradece.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/03/07/voluntariado-6/

7 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria Oliveira on 7 Março, 2012 at 14:08
    • Responder

    Quando leio sobre estas pessoas que se aplicam tanto a combater “o monstro”, envergonho-me de nada fazer, a não ser 1. ter assinado contra o dito (a minha pequeníssima parte); 2. dizer com veemência, a quem quer que seja, que ainda vamos a tempo e que NUNCA obedecerei às ordens do M.E. (não quero ser como as SS e dizer, no fim, que só cumpria ordens); 3. Dilatar as pupilas de mortos-vivos em reuniões de professores amorfos, de quem há muito tempo desistiu, ou nunca quis saber – ou nem imagina, sequer, por sombras, o que seja pertencer a uma “Mátria”, quanto mais pátria… – e vociferar contra o “carneirismo” de quem deveria ensinar exactamente o contrário a cidadãos que estão aí, a votar, daqui a 6, 4, 2 anos, um ano! Alguns deles, doem-me de tão estúpidos… Como podem andar “nisto”, quase todos, há mais de 20 anos? Contraem-se de medo, olham-me com susto, deixam de sorrir-me, ganham-me medo, ostracizam-me, dão-me maus horários, levam a fundo a ideia de fecho d’ “Os Lusíadas”. Quanta pequenez em compostos biológicos complexos e quase-perfeitos de mais de um metro de altura que, supostamente, pensam… Desperdício puro de espaço. Gentinha sem convicções, ao sabor da maré, como na canção brasileira “Uma gente que ri quando deve chorar e não vive, apenas aguenta”. Depois vem a realidade maior: serei assim tão diferente deles? Que tenho eu feito?… E pensar que “Sócrates” (o menor), quis acabar com a Filosofia nas escolas… De facto, podemos chamar “holocausto” a muitas coisas, em diferentes níveis.

  1. Parabéns! Só aqui, somando todas as acções de voluntariado, temos já um total de 4.634 subscritores!

    1. Há muitos casos de 5 ou 7, por exemplo. Recebemos envelopes de famílias inteiras, 3, 4 ou mais pessoas. Ou de escritórios, também por exemplo, com 2, 3 assinaturas. Esses casos mais “pequenos” não são por regra referidos nestas listas – se bem que merecessem também – apenas como forma de incentivar (“sugerir”) às pessoas que recolham mais umas quantas e então sim, soma-se tudo…

    2. E há também os casos (inúmeros) de chegadas com diversas subscrições, por vezes dezenas, mas em envelopes que não trazem remetente. Enfim, há que respeitar a reserva de identidade dos voluntários de recolha.

  2. Isso é bom. Significa que o número de subscritores não pára (com acento!) de aumentar!

    • Cristina Augusta Themudo Mallaguerra Pinto de Barros on 7 Março, 2012 at 15:52
    • Responder

    Tanto eu como os meus pais já assinámos e enviámos a petição por carta para a v/ organização, há 1 ou 2 anos. Peço-lhes o favor de me informar se devemos assinar de novo e mais uma vez enviar-vos a mesma.
    Grata pela v/ atenção
    Bem hajam
    Cristina Barros

    1. Boa tarde. É claro que não! As subscrições repetidas são obviamente inválidas; fará o favor de notar que a declaração de subscrição refere expressamente que se assina apenas por uma vez, “não o tendo feito antes por qualquer outro meio”. Muito obrigado pela atenção.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.