«Obiang e o Acordo Ortográfico» [Bagão Félix, “Público”, 25.07.14]

ObiangCPLP

25 de Julho de 2014, 19:04

Por

Durante a Cimeira em Dili da CPLP, o presidente Obiang da Guiné Equatorial terá balbuciado três palavras em português: sim, sim e sim. O país, entretanto, anunciou a sua adesão à Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa, na página oficial do seu Governo na Internet em três línguas: espanhol, inglês e francês. Parece que a ausência da língua portuguesa se deveu a uma dúvida metódica do ditador: a de se deveria ou não utilizar o chamado Acordo Ortográfico. Compreensível, não acham? É que, por exemplo, Obiang queria escrever já em escrita acordista “A partir de agora, ninguém para a Guiné Equatorial!”. Mas alguém lhe terá explicado que em versão não acordista o que ele queria anunciar se escreve “A partir de agora, ninguém pára a Guiné Equatorial!”. Uma mera questão de um acento que muda. Ou será de um assento que, para Teodoro, não muda desde o longínquo ano de 1979?

publico

[Transcrição integral de texto, da autoria de António Bagão Félix, publicado em “blogues” do jornal “PÚBLICO” de 25.07.14.]
[Imagem de Luxemburger Wort.]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2014/07/25/obiang-e-o-acordo-ortografico-bagao-felix-publico-25-07-14/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.