Carlos Alberto Pinto subscreveu a ILC

Carlos Alberto Pinto
Nascido a 16 de Julho de 1947
Natural de Covilhã / Portugal
Diplomado em Tecnologia Industrial
Pós-Graduação em Direito das Autarquias Locais, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa
Frequência do 4º ano da Licenciatura em Direito (Universidade Clássica de Lisboa)

CARGOS ACTUAIS
– Presidente da Câmara Municipal da Covilhã/Portugal, desde 1990
– Presidente da Comurbeiras – Comunidade Urbana das Beiras/Portugal
– Presidente da AEM – Associação Europeia dos Eleitos de Montanha
– Membro do Comité das Regiões – Bruxelas
– Membro Honorário da Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa
– Membro do Conselho Geral do Instituto Francisco Sá-Carneiro

FUNÇÕES EXERCIDAS
– Deputado na Assembleia da República/Portugal – 1985/1997
– Deputado na Assembleia Parlamentar do Conselho da Europa – 1988/1996
– Vice-Presidente da Comissão Norte/Sul
– Membro da Comissão para a Paz Israelo/Palestiniana
– Deputado na U.E.O. – União da Europa Ocidental
– Membro da OSCE – Organização de Segurança e Cooperação na Europa

AUTOR DE RELATÓRIOS INTERNACIONAIS SOBRE:
– Actividades da OCDE
– Desenvolvimento Rural
– Poderes Locais e Regionalização
– Rede de Transportes/CEMAT
– Carta Urbana Europeia

CONDECORAÇÕES / DISTINÇÕES:
– Chevalier dans l’Ordre National de La Légion D’Honneur – República Francesa

Carlos Alberto Pinto, Presidente da Câmara Municipal da Covilhã, determinou em 15 de Junho do corrente ano que aquela “Câmara não adopta o Novo Acordo Ortográfico“.

Subscreveu a Iniciativa Legislativa de Cidadãos pela revogação da entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990.

Nota: esta publicação foi autorizada pelo subscritor, que nos enviou, expressamente para o efeito, nota biográfica e fotografia.

Ver “galeria” de subscritores, activistas e apoiantes da nossa ILC.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/08/27/carlos-alberto-pinto-subscreveu-a-ilc/

3 comentários

    • Luís Ferreira on 27 Agosto, 2012 at 15:50
    • Responder

    Que outros lhe sigam o exemplo!

    • João Pais on 30 Agosto, 2012 at 23:17
    • Responder

    Não é verdade que os políticos sejam todos iguais. Há aqueles que têm espinha vertebral e defendem a sua língua.

    Obrigado pela sua adesão a esta causa.

    • Maria José Abranches on 2 Setembro, 2012 at 1:57
    • Responder

    A Câmara da Covilhã está de parabéns! Tem à sua frente “um português às direitas”, nos precisos termos em que Telmo fala de Manuel de Sousa, cujas palavras vem a propósito recordar também: «Mas fique-se aprendendo em Portugal como um homem de honra e coração, por mais poderosa que seja a tirania, sempre lhe pode resistir (…)».

    Mais do que nunca, a nossa responsabilidade de eleitores é enorme! Só podemos acreditar nos políticos que são pessoas de carácter e não meros títeres ao serviço de interesses partidários ou outros. Mas desse carácter têm de dar provas “agindo”, quando estão no exercício do poder (inclusivamente do lado da oposição): nas autarquias, na Assembleia da República, no governo, na presidência da República.

    Neste momento, as “universidades de Verão” e outras iniciativas partidárias, assim como a questão da RTP enchem os noticiários. Mas não vi ninguém até agora, nem políticos nem jornalistas, referir a questão do AO90, das suas implicações, das irregularidades de todo o processo, da atitude abusiva da RTP nesta matéria, do profundo descontentamento de largas camadas da sociedade portuguesa!… A nossa língua não significa nada para esta gente, excepto em termos de cifrões. E o assunto continua tabu! Mas creio que já chega deste jogo sujo e indecoroso, num país que se diz “democrático”!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.