«A Plan for the Improvement of English Spelling»

marktwain

A Plan for the Improvement of English Spelling by Mark Twain or M. J. Shields

For example, in Year 1 that useless letter “c” would be dropped to be replased either by “k” or “s”, and likewise “x” would no longer be part of the alphabet. The only kase in which “c” would be retained would be the “ch” formation, which will be dealt with later. Year 2 might reform “w” spelling, so that “which” and “one” would take the same konsonant, wile Year 3 might well abolish “y” replasing it with “i” and Iear 4 might fiks the “g/j” anomali wonse and for all. Jenerally, then, the improvement would kontinue iear bai iear with Iear 5 doing awai with useless double konsonants, and Iears 6-12 or so modifaiing vowlz and the rimeining voist and unvoist konsonants. Bai Iear 15 or sou, it wud fainali bi posibl tu meik ius ov thi ridandant letez “c”, “y” and “x” — bai now jast a memori in the maindz ov ould doderez — tu riplais “ch”, “sh”, and “th” rispektivli. Fainali, xen, aafte sam 20 iers ov orxogrefkl riform, wi wud hev a lojikl, kohirnt speling in ius xrewawt xe Ingliy-spiking werld.

Mark Twain(1), 1835-1910

[Transcrição (e imagem de ecrã) de “The I18n Guy web site“, página A Plan for the Improvement of English Spelling by Mark Twain or M. J. Shields.]

(1) – Não existem provas irrefutáveis de que este texto seja mesmo da autoria de Mark Twain. Outras citações do mesmo referem M.J. Yilz como autor, em carta ao jornal “The Economist” (1971).

[Uma adaptação possível]
Plano para Melhorar o Sistema Ortográfico do Português
Por exemplo, no 1.º ano, essa letra inútil que é o “C” akabava e seria substituída ou pelo “K” ou pelo “S”, da mesma forma que o “X” deixaria de fazer parte do alfabeto. O úniko kaso em que “C” se manteria seria na forma “CH”, a qual se eliminaria também mais tarde. No 2.º ano poder-se-ia reformar a letra “U”, por forma a que “quem” e “um” fikassem kom a mesma konsoante, enquanto no 3.º ano também se poderia abolir o “U”, trokando-o por “O”, e no 4.º ano já se poderia akabar kom a konfozão entre “G” e “J” de oma vez por todas. De forma jeral, por konseginte, teríamos então melhorias kontínoas, ano após ano, e xegaríamos ao 5.º ano já sem a xatise das konsoantes doplas, até qe nos anos 6 a 12, o asim, já poderíamos finalmente akabar kom o oso das restantes vogais e konsoantes sonoras e modas. Aí pelo désimo qinto ano seria finalmente posível pasar a otilizar as letras redondantes “C”, “L” e “N” — nesa altora já oma simples recordasã dos velos do Restel — em sobstitoiçã de “CH”, “LH” e “NH”, respektivamente. Por fim, segados ao term de 20 ans de reform ortográfik, teríams om sistem ortográfik lójik i koerent em oso korent, xpalad mondialment pla losofni.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2014/09/20/a-plan-for-the-improvement-of-english-spelling/

3 comentários

  1. Um clássico. O governo da Austrália chegou a escrever “helth” ao invés de “health”, mas felizmente os cogumelos alucinogénios acabaram-se-lhes a tempo.

    Alguém me poderia pôr a par de como está aquela coisa do senhor Ernani? Houve o tal simpósio? Uma parte de mim quer que aquilo vá em frente, para que a malta de cá se aperceba do ridículo de toda esta situação.

    1. Caro @SH, que se possa detectar de alguma forma não existe de facto, pelo menos até agora, a mais ínfima notícia sobre o tal “simpósio” em Brasília.

    • Jorge Teixeira on 22 Setembro, 2014 at 10:35
    • Responder

    De realçar que esse texto é uma sátira aos “reformismos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.