«Palavras feridas» [por “Antaco”]

Palavras feridas (acordo ortográfico)

Palavra ferida
Pedra cortada
Sangue na estrada

A ambulância das letras
Correu ligeira

Estacionou o dicionário
Abriu-o na página precisa
Fez respiração letra a letra
Mediu as pulsações com a métrica
E constatou que o coração batia…
Ao ritmo de cada sílaba.

Nada de grave com a palavra!
Uma simples queda
Uma distração na dicção
Uma incorreção no andamento.

SOS,
Palavras feridas,
Palavras que morrem
A hora é de tristeza!

Escrevam manifestos,
Engrossem os protestos,
Que para vós é simples,
Não fossem vós letras
E de mãos dadas palavra

Não cedam acentuação,
Nem hifenização,
Tão-pouco grafia

Combatam a desdita
Que o melhor do mundo
Porque o espírito alumia,
É a palavra escrita.

Antaco

[Transcrição de poema, da autoria de “Antaco“, publicado no “blog” Recanto das letras (Brasil) em 03.07.14.]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2014/07/04/palavras-feridas-por-antaco/

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.