«A vingança ortográfica serve-se gelada» [por Fernando Venâncio (no Facebook)]

FVlinceQuem não conhecer os autores do artigo suporá dois brasileiros apanhados, sem culpa pessoal rastreável, na onda da choldra (olá, João) ortográfica. Quem souber que eles são, também, os autores do mais conhecido «Vocabulário Ortográfico» português, o do ILTEC, concluirá foram apanhados, e de que maneira, na própria rede. Vamos a pormenores.

O volume colectivo «O Português no Século XXI» (Ed. Parábola, São Paulo, 2013) inclui o artigo «Dicionários e vocabulários ortográficos na constituição da norma», assinado pelos portugueses MARGARITA CORREIA e JOSÉ PEDRO FERREIRA. São 22 páginas interessantíssimas, e informadíssimas, que recomendo vivamente a interessados.

A impressão de tratar-se de autoria brasileira funda-se na ocorrência de formas como «cotidiano», «fato», «registrar», «registro», «usuário», de particularidades como «gênese», «fenômeno», «ingênuo», «polêmica», «sincrônico», «sinônimo», ou de grafias (acordizadas para Portugal) como «adoção», «ato», «correção», «correto», «fator», «objetivo», «refletir», «seleção». Mais brasileiras ainda são sequências como «Sua faceta normativa», «Seus autores propõem-se», «se analisarmos seu conteúdo». Há, ainda, as novidades acordísticas gerais «autorregulação», «heroico», «veem», mais as novidades acordísticas brasileiras «bilíngue», «monolíngue», «multilíngue».

No conjunto, porém, o texto apresenta suficientes traços de genuíno fabrico europeu. E, para quem delas precisasse, as informações no final do volume não enganam: a prof. Margarita Correia e o dr. José Pedro Ferreira são dois compatriotas nossos.

As perplexidades aumentam quando deparamos com as seguintes curiosidades (indicam-se as páginas):

300: confecção
302: aspectos, aspetos, caráter, aspecto
304: caraterísticas, perspectivas, acepções, caráter, concepção
306: conceções, conceções
309: perspetiva, perspectiva
310: perspetiva, conceção, conceção
312: perspectivas
313: acepções, aspectos, acepções
314: carácter, acepções, acepções, caráter, aspectos
316: confeção
317: perspectiva

Um «Lince» com tosse? Sabotagem do inimigo (e qual)? Efeitos atlânticos das manchas solares? Eu acredito em tudo. Já estou por tudo. Mas não posso tomar estes senhores a sério.

Fernando Venâncio

[Transcrição integral de “post” (público), da autoria de Fernando Venâncio, publicado na página “Acordo Ortográfico Não!” (Facebook) em 17.06.13 às 17:15 h. “Links” inseridos por nós. A imagem foi copiada do “post” original.]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2013/06/17/a-vinganca-ortografica-serve-se-gelada-por-fernando-venancio-no-facebook/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. E se lhe passarmos a chamar acordo heterográfico da língua brasileira?

    • Luís Ferraz on 18 Junho, 2013 at 0:30
    • Responder

    Eu acho que os brasileiros iriam sentir-se ofendidos. Não devemos chamar nomes de outros à aberração que criámos. 😉

    • Jorge Teixeira on 18 Junho, 2013 at 11:14
    • Responder

    Os “acadêmicos” são assim, cheios de brilhantismo.

  2. Semianalfabetos a armarem em lexicógrafos, essa Margarita e o outro.
    Cumpts.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.