Audição de Anselmo Soares, Vice-Presidente da ACL [GT AO90, 28.03.13]

logoCECC

Transcrição do espantoso depoimento do Professor Doutor Anselmo Soares, Vice-Presidente da Academia das Ciências de Lisboa, em audição (no dia 28 de Março p.p.) a convite do Grupo de Trabalho parlamentar sobre o Acordo Ortográfico.

Gtao90as1

Gtao90as2

Gtao90as3

Gtao90as4


A gravação integral desta audição está na página respectiva do “site” do Parlamento.

[Esta transcrição foi elaborada por um activista que prefere manter o anonimato.]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2013/04/11/audicao-de-anselmo-soares-vice-presidente-da-acl-gt-ao90-28-03-13/

4 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Cuido que o não haver comentários até agora é por termos todos ficado dem palavras com o que este acordita «equidistante» acabou por dizer do Acordo.
    Cumpts.

    • Maria José Abranches on 14 Abril, 2013 at 0:31
    • Responder

    A súbita decisão “política” de acelerar a aplicação do AO90 em Portugal parece cada vez mais um caso de “polícia”!

    • Luís Ferreira on 14 Abril, 2013 at 11:08
    • Responder

    [offtopic, ou talvez não, porque talvez seja útil a quem um dia fizer um estudo deste assunto.]

    Num livro[1] que aqui tenho, copio o seguinte excerto, que faz parte de uma carta que António Gonçalves Dias escreveu entre 1846 e 1854 a Pedro Nunes Leal, maranhense, que por volta de 1840 estudava em Coimbra:

    «Em resumo:
    1º A minha opinião é que ainda, sem o querer, havemos de modificar altamente o português.
    2º Que uma coisa fica e deve ficar eternamente respeitada: a gramática e o génio da língua.
    3º Que se estude muito e muito os clássicos, porque é miséria grande não poder usar das riquezas que herdamos.
    4º Mas que, nem só pode haver salvação fora do Evangelho de S. Luís, como que devemos admitir tudo o que precisamos para exprimir coisas novas ou exclusivamente nossas.
    5º E que, enfim, o que é brasileiro é brasileiro, e que cuia virá a ser tão clássico como porcelana, ainda que não a achem bonita.»

    [1] – José Pedro Machado, “Ensaios Literários e Linguísticos”, Editorial Notícias, Lisboa, 1995.
    [2] – http://pt.wikipedia.org/wiki/Gonçalves_Dias

    • Jorge Teixeira on 15 Abril, 2013 at 14:42
    • Responder

    Queriam um acordista para dizer amen e ele foi lá e partiu aquilo tudo! É assim mesmo. Só não tem coragem de dizer que se deve anular o AO90 por causa do triste papel que a “Academia” das “ciências de Lisboa” tem feito nisto tudo.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.