“Portuguese” na Babbel é “brazilian” e a União Europeia financia isso…

Reprodução da página principal da “Babbel”

Babbel.com recebe financiamento de Berlim e a UE

Cerca de 1 milhão de euros para a expansão da tecnologia e Conteúdo até 2011

Berlim, 20. Outubro de 2009 – Com a ajuda de fundos europeus para o Desenvolvimento Regional (EFRE) e financiamento do Estado de Berlim, Babbel.com vai avançar significativamente seu estilo único de aprendizagem de línguas online. O primeiro passo para a expansão está prevista para novembro de 2009.

Nos próximos anos, a linha de aprendizagem da língua plataforma Babbel.com tem planos para crescer consideravelmente. Com esta intenção, a Lição, baseada em Berlim Nine – a empresa por trás Babbel.com – garantiu o apoio de fundos europeus para o Desenvolvimento Regional (EFRE) e do Estado de Berlim. Estes se dividem dentro do Programa de Berlim para o Avanço da Pesquisa, Inovação e Tecnologia (conhecido como “lucro” por sua sigla em alemão), que é administrado pelo Investitionsbank Berlim. Lição Nove vai implementar o projeto até 2011 e vai complementar com 200.000 euros de fundos próprios.

Babbel.com está disponível on-line desde Janeiro de 2008 em cinco idiomas. No entretanto, que registou cerca de 500.000 usuários de todo o mundo. O material de aprendizagem multi-mídia é reforçada por envolvimento design. Cursos de iniciação, aulas de gramática, exercícios de escrita e funções da comunidade são oferecidos ao lado de pacotes de vocabulário. Lição Nove vai agora expandir maciçamente o seu conteúdo e desenvolver sua tecnologia inovadora, os primeiros resultados do que pode ser visto em novembro de 2009. Várias melhorias e aprimoramentos estão planejados até o início de 2011.

Na União Europeia, com suas fronteiras abertas e moeda compartilhada, as barreiras linguísticas são o obstáculo último a livre comunicação e intercâmbio entre os países membros. Fácil, material flexível e universalmente acessível educacional como os disponíveis em Babbel.com está se tornando cada vez mais importante. Aprender na internet permite um começo muito rápido, e nos avanços enquanto isso o aluno suavemente com porções de fácil digestão. Além disso, não é apenas acessível, mas utilizando as possibilidades da internet, é mais variada e, portanto, mais eficiente. A motivação é, em regra, consistente, e as possibilidades de sucesso a longo prazo são melhores

Em contraste com vários outros plataformas de aprendizagem on-line, Babbel.com é completamente livre de anúncios. A atual equipe de 10 colaboradores e freelancers 19 será financiado através de taxas de utilização. “Queremos concentrar-se no aluno e otimizar o produto para eles, não para os anunciantes”, diz Markus Witte, diretor da Lição Nove. Até agora ganhos Babbel.com ‘s são significativamente menos do que suas despesas. Esta é, contudo, não excepcional no mundo das empresas de internet jovens. Assim como outras empresas, Babbel é financiado pelo chamado capital de risco.

Berlim, 2009/10/20

[Tradução automática Google (para “Português”, dizem eles) de texto disponível no “site” da Babbel. Ler AQUI o texto original em Inglês.]

[Info de Maria José Abranches]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/10/07/portuguese-na-babbel-e-brasilian-e-a-uniao-europeia-financia-isso/

20 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Luís Ferreira on 7 Outubro, 2012 at 15:27
    • Responder

    Temos que perguntar aos Drs Paulo Portas e Francisco José Viegas se estão a par do facto. Aliás, devíamos perguntar a cada um dos deputados, que nos deviam representar, o que pensam sobre o assunto.

    • Hugo Pinto on 7 Outubro, 2012 at 16:20
    • Responder

    Acabei de envir um email para babbel.com

    Vamos ver se eles percebem a mensagem…

  1. É a torre de babel em plena confusão. São o Ba + o Bel no seu melhor.
    É chegada a hora de um movimento
    de cidadãos junto ao parlamento, com grandes cartazes explicativos. Talvez assim
    o nativo português comece a suspeitar de mais contratos abomináveis, assinados por aí.
    Não entendi nada do método de ensino anunciado. Onde andará a bandeira portuguesa?

  2. Há ror de de tempos que ando a dizer que isto ia acontecer. Nos videojogos editados lá fora o Português deixou de aparecer. Agora chama-se Brasileiro (confira no exemplo do mais recente jogo de Tintin…) E isto só vai piorar. O Português é do Brasil e não nosso, pelo que deverá chamar-se… Brasileiro (vai acontecer um destes dias). E nós pagamos. Quem assinou tal traição à nossa língua? E, pior como é que permitimos que nos trouxessem até aqui? Afinal somos um Povo ou um grupo de paus-mandados? A Língua não é do Povo. tratemos, então, de a defender. A todo o custo, devo dizer que começo a pensar valer a pena…

  3. http://www.youtube.com/watch?v=GyQzYfbD-cE

    Para quem ainda não conhece este vídeo: obrigatório ouvi-lo.
    O título é: acordo ortográfico e patriotismo, por Silvinho Santos

  4. Mandei uma rabujice mal educada à Babbel com cópia ao secretário Viegas.
    Não espero nada.
    Nestes apagados dias anda Portugal a ser paulatinamente obliterado por apátridas sem respeito pela mãe nem memória. As gentes andam mais aparvalhadas do que nunca; resultado de gerações sucessivas a definharem pelo eduquês oficial e pelo deseduquês dos «me(r)dia» (1). Dantes qualquer cavador de enxada tinha mais noção de honra ou da realidade do que as massas que vegetam agora por aí atrás dos futebóis.
    – «Não sei se desta ainda havemos de resgatar Portugal» — ouvi há dias a alguém a quem outrem o dissera. Assim parece.
    Cumpts.

    (1) Termo cunhado pelo sr. Orlando Braga do Porto (http://espectivas.wordpress.com)

    • Maria Manuela Lopes Félix Costa on 7 Outubro, 2012 at 19:56
    • Responder

    Eu também acho que isto foi mais uma torre de “Babel” criada para comerem dinheiro à custa de parvoíces linguísticas. Onde está o português? Lendo aquilo…não o encontro, e certamente não é para ser encontrado. É desgostoso ver esta incúria desmedida, dos nossos governantes (que só sabem governar a casa deles) e da CEE (imaginem!) financiar esta bosta!

  5. Estou a reler o livro de António Emiliano, e custa a acreditar que possamos ter chegado a este ponto. É preciso que os portugueses acordem e acabem de uma vez por todas com esta aberração linguística, que é em si mesma uma monumento à estupidez e vaidade dos seus promotores.

    “Convém reflectir no que significa “prestígio internacional” da língua: se a questão se resume a contar e exibir milhões de falantes (face aos milhões de outras línguas), então está-se, no limite, a pensar na língua em termos imperiais, o que no tempo em que vivemos, não faz qualquer sentido. Mas, admitindo que a questão faz sentido, nestes precisos termos e para algumas pessoas posicionadas em centros de decisão, então é forçoso concluir que o “prestígio internacional” da língua é, e só pode ser – nestes termos precisos, repito – o “prestígio internacional” e imperial da língua brasileira.”

    In Emiliano, António (2008): O Fim da Ortografia – Comentário Razoado dos Fundamentos Técnicos do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa [1990]. Guimarães Editora

  6. Navegando um pouco nesse site dá para ver que o português está todo em brasileirês…..

    • Jorge Teixeira on 8 Outubro, 2012 at 15:42
    • Responder

    A mim não me choca que haja cursos de língua brasileira, assim como não me choca que haja cursos de inglês americano (como os do wall street institute e outras escolas que ensinam o inglês dos E.U.A. com bandeirinha americana e tudo). Já me choca que o ensino da língua brasileira seja financiado pela União Europeia, uma vez que a língua oficial da União Europeia é o Português.

  7. Que vamos fazer?

    • Gonçalo Pinto on 8 Outubro, 2012 at 23:22
    • Responder

    É lamentável esta situação, andamos a escrever “direto” para nada…

    Para mim, voltava a escrever “directo” e os meses em maiúsculas, mas está na moda escrever em acordês, que se há-de fazer??

    • Maria José Abranches on 9 Outubro, 2012 at 0:25
    • Responder

    Começamos a colher os frutos da brilhante política de língua que Portugal vem desenvolvendo no contexto da União Europeia! À força de tentarem promover o Português, brandindo o “cartaz” dos milhões de falantes brasileiros e o AO90, Portugal e a nossa língua, uma das 23 línguas nacionais da UE, apagam-se para dar lugar ao Brasil e ao Português brasileiro! Se não fosse dramático, seria apenas ridículo!
    E não há quem levante junto da UE a questão deste financiamento indecoroso? Já não podemos mesmo contar com ninguém neste país?!

    @ Gonçalo Pinto: acha que a língua de qualquer povo é uma questão de “moda”?!…

    • Hugo X. Paiva on 9 Outubro, 2012 at 1:10
    • Responder

    Quem acredita que a língua Portuguesa vai desaparecer,acredita que tambem vai o país.
    Eu ando entretido a divulgar.Existem neste planeta centenas de associações portuguesas,onde se ignora na totalidade o que se esta a passar.Fica aqui uma lista,para quem quiser ajudar.Desta lista estou-me a ocupar dos EUA,onde resido,depois se vera o resto.A lista não está completa faltam la muitos países.

    http://www.srrh-recursoshumanos.pt/listade1.htm

    • Hugo X. Paiva on 9 Outubro, 2012 at 7:12
    • Responder

    No ano passado,leu-se por aqui que houveram editoras a vender mais livros digitais do que em papel.A tendência, é obvimente,para aumentar.
    Se esta trapalhada AO passa,as editoras do MUNDO,irão todas a correr para o Brasil,á procura de mão de obra barata.Com os tradutores no desemprego, sera a vez dos jornalistas passarem a andar aos recados.
    Com a natural evolução crioula que a nossa língua continuará a ter no Brasil, o Português e a sua alma intrínseca desvanecerão.Cultural,cientifíca e legitimamente, trata-se do direito á sobrevivencia e auto-determinação de um povo,que,sem o qual, é impossivel escrever a historia do mundo.Esses cavalheiros da Europa estarão conscientes disso,ou andam a acordar no preço da cera?

    —–//—–

    Li tambem que o Brasil se prepara para o impacto da desindustrialização,sim senhor, e como alternativa tem em andamento um plano alternativo de prestação de serviços.Podem ter um plano e do fundo do coração, espero que corra melhor que o plano Fome Zero do Sr. Lula.

    • Hugo X. Paiva on 9 Outubro, 2012 at 7:45
    • Responder

    Campanha

    http://ilcao.com/?p=1999

    • Rui Augusto on 15 Outubro, 2012 at 22:15
    • Responder

    Isto de facto está a ficar cada vez mais anedótico, esta ideia da mensagem anterior, do dicionário Francês – Brasileiro é delirante.

    • Leandro on 17 Outubro, 2012 at 15:33
    • Responder

    Ohhhh! Olá! Sou brasileiro e não sabia que a Babbel teria escolhido o português do Brasil para o ensino da Língua Portuguesa aos estrangeiros. Estou muito feliz! =D
    O ensino da Língua Portuguesa tem crescido muito nos últimos 5 anos, e esse ano já cresceu 80% a mais que ano passado, talvez seja pelo fato da Copa 2014 e Olimpíadas 2016…
    =D

  8. Comentário #18 (Leandro), eu sou brasileiro e posso te entender se você tiver menos de 8 anos de idade.

  9. Vamos fazer um Shitstorm no Facebook !

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.