Ricardo Araújo Pereira subscreveu a ILC

Ricardo Araújo Pereira nasceu em Lisboa, em 1974.

Licenciado em Comunicação Social pela Universidade Católica Portuguesa.

Forma, com Zé Diogo Quintela, Miguel Góis e Tiago Dores, o colectivo Gato Fedorento.

Escreve na Visão e participa semanalmente no programa Governo Sombra, na TSF, com Carlos Vaz Marques, Pedro Mexia e João Miguel Tavares.

«Claro que isto são rabugices de leigo. As rabugices de linguista têm mais valor, evidentemente. Mas o leitor também rabujaria se um acordo internacional o obrigasse a abraçar de outra forma, ou a beijar de modo diferente. “Recepção” escreve-se com “p” atrás do “ç”. É assim porque o “p” provoca uma convulsão no “e” – sem lhe tocar. E eu tenho alguma afeição por quem consegue fazer isso.»
R.A.P.
[Citação de artigo publicado na revista Visão de 5 de Outubro de 2011.]

Ricardo Araújo Pereira subscreveu a Iniciativa Legislativa de Cidadãos pela revogação da entrada em vigor do Acordo Ortográfico de 1990.

Este é mais um perfil publicado na “galeria” de subscritores, activistas e apoiantes da ILC pela revogação do “acordo ortográfico”.

Nota: esta publicação foi expressamente autorizada pelo subscritor, que nos enviou, para o efeito, a nota biográfica e a fotografia.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/01/13/ricardo-araujo-pereira-subscreveu-a-ilc/

47 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Boa!

    • Maria Paula Gonçalves on 13 Janeiro, 2012 at 14:58
    • Responder

    Assim é que é.
    Temos de defender aquilo em que acreditamos.

    • Emília Torres on 13 Janeiro, 2012 at 15:17
    • Responder

    Sou totalmente contra este Novo Acordo Ortográfico, mais importante que tudo está a LÍNGUA PORTUGUESA QUE FAZ PARTE DO NOSSO PAÍS E DA NOSSA HISTÓRIA. Até porque fomos nós que ensinámos muitos Povos a falar na altura das Descobertas.

    • Claudia Figueiredo on 13 Janeiro, 2012 at 15:23
    • Responder

    Boa mesmo! Obrigada!

    • João Fonseca on 13 Janeiro, 2012 at 15:27
    • Responder

    Mais uma boa iniciativa para acabar com esse maldito a.o. Recuso-me a escrevê-lo com maiúsculas, para ser respeitado tem em primeiro lugar de se dar ao respeito, o que não aconteceu.Provoca-nos distorção visual, afecta-nos o intelecto e ofende a nossa memória.

    • Luis Aires de Almeida on 13 Janeiro, 2012 at 15:49
    • Responder

    Não reconheço um átomo de legitimidade a tal aberração. Escrevo e sempre escreverei tal como aprendi nos bancos da escola. Que avance quem quiser questionar-me sobre este facto. Quem está de acordo com esta afronta é tão traidor como os seus autores e eu não pactuo com traidores.

    • jaime bento on 13 Janeiro, 2012 at 16:02
    • Responder

    RECEPÇÃO .. acto ou local de receber

    agora com esta treta deste acordo será RECEÇÃO ??? como se lê isto??? para mim será igual a RECESSÃO que se lê da mesma forma com a particularidade de que RECEPÇÃO está mesmo em RECESSÃO.

    • Antonio L. leite de Castro on 13 Janeiro, 2012 at 16:31
    • Responder

    O acordo ortográfico é de tal maneira um disparate, que nem vou perder tempo a contestá-lo. As cabeças que o imaginaram e aprovaram foram as mesmas que levaram o País à ruína. Denotam uma total ignorância do que é a etimologia de uma língua. Aconselho Novas Oportunidades.

    • Carlos Martins on 13 Janeiro, 2012 at 17:06
    • Responder

    Quem terá ganho uma pipa de Massa com este acordo ??????

  2. BRAVO!!!

    • Nádia Viriato on 13 Janeiro, 2012 at 17:43
    • Responder

    Boa tarde pessoal.
    Vejo as contestações e a primeira coisa que me ocorre, no seguimento de tanto nacionalismo, é: já viram bem quantas alterações teve a língua portuguesa? Esta não é, de facto, a primeira, e, caso hajam dinheiros envolvidos (!) também não será certamente a última vez. São só palavras gente. É só um meio de comunicação adaptado a uma grande sociedade. As linguagens genuínas, essas sim, ninguém nos tira.

    • joão Camilo on 13 Janeiro, 2012 at 18:02
    • Responder

    também subscrevo… somos um país que levou a lingua além fronteiras, porquê agora um acordo ortográfico?

  3. @ Nádia: são “só” palavras?? Como assim, “só” palavras?? “Só” um meio de comunicação?? (Acha pouco, a sério…??)

    • Márcio on 13 Janeiro, 2012 at 18:11
    • Responder

    Cara Nádia, a língua Portuguesa é uma língua genuína, que agora está adulterada com esse acordo. É uma afronta ter que ser o Português de Portugal a adaptar-se à derivações que outro povos lhe incutiram. Nós inventámo-la, logo, os outros que se adaptem a ela.

    • Carla Santos on 13 Janeiro, 2012 at 19:13
    • Responder

    Eu irei continuar a escrever como aprendi, não há nada nem ninguém que me faça mudar de idéias. Estamos no Brasil ou em Portugal?? Qual é a lingua original?? Será que somos nós que nos temos que adaptar, ou são eles que tem que aprender a escrever o Português de Portugal?? Acho que não serei eu a ter que escrever Português “abrasileirado”. Só por este tipo de atitude se vê o país em que vivemos, sempre os mesmos a “baixar as calças…”

    • Paulo Nóbrega on 13 Janeiro, 2012 at 19:35
    • Responder

    Sou contra o acordo. Arrumam estas questões simplesmente para nos manter a mente ocupada enquanto não se resolve o problema da educação. Para quê ensinar errado para despreparados entenderem se o ensino é uma vergonha?

  4. Todos a subscrever tudo relacionado com a revogação do A.O.!! Se não obtivermos a revogação pelo menos damos voz ao nosso desagrado.

    • Eurico Basto de Lima on 13 Janeiro, 2012 at 19:54
    • Responder

    Estou frontalmente contra , pois tal como, os britânicos alíngua nasceu em Portugal,
    e expandiu-se no mundo graças aos portugueses , pelo que, hoje os milhões de falantes
    naturalmente enriquecem-na com novas palavras e termos e isso torna-a viva , donde não haver nenhuma necessidade de a alterarmos pelo capricho de alguns .

    • Angelo Sande on 13 Janeiro, 2012 at 21:08
    • Responder

    Abaixo o “Aborto Ortográfico”. Ostensiva e orgulhosamente, escrevo o Português como ele sempre foi e deve ser escrito. Brasileiros, angolanos, palops e não sei que mais têm a língua deles – nós temos a nossa. São linguajares (muito) semelhantes? Boa, ainda bem! O facto de uma Língua ser uma entidade Viva não é razão para a estropriarmos a bel-prazer de uns quantos “literatos” desocupados, obliterados e canhestros. Dixit.

  5. Boa tarde.
    eu já escrevi um comentário ao Sr Presidente da República a manisfestar o meu descontentamento.
    Na altura até referi que o custo da madança em termos de manuais escolares e livros nas nossas Bibliotecas é uma coisa Brutal.
    E os livros estão caríssimos.
    Mas como sabem infelizmente o nosso Presidente é muito passivo e não faz nada. Ele vai na onda, é o deixa andar, porque a ele não custa nada! E quando assim é, a quem é que vamos reclamar?
    Podemos manisfestar o nosso desacordo. Eu por exemplo não vou aplicar o acordo. Só se me multarem.
    Cumprimentos.

  6. Ó Nádia, não entendes lá muito de ortografia, pois não? É que para não perceberes que isto nem sequer um acordo é, quanto mais ortográfico… E para não entenderes as aberrações que isto acarreta…

  7. Carla Santos: a palavra “ideias” não tem acento em Portugal… Ajudava imenso à causa que os críticos escrevessem bem.

    1. eheheheheheh (a sério? Olha que bem)

  8. Lol, ler este rol de comentários faz-me querer adotar o acordo, só para estar do outro lado da barricada. Gente a dizer que nós ensinámos povos a falar nas descobertas, outros a chamar os criadores do acordo de traidores, Nacionalistas, gente a defender a lingua enquanto dá erros a torto e a direito. Alguém que mande um email com este link ao Araújo Pereira, para ele ter um acesso de vergonha alheia.
    Não é “lol” palerma, é “rba”.

    • Angelo Sande on 13 Janeiro, 2012 at 23:22
    • Responder

    Abaixo o “Aborto Ortográfico”. Ostensiva e orgulhosamente, escrevo o Português como ele sempre foi e deve ser escrito. Brasileiros, angolanos, palops e não sei que mais têm a língua deles – nós temos a nossa. São linguajares (muito) semelhantes? Boa, ainda bem! O facto de uma Língua ser uma entidade Viva não é razão para a estropiarmos a bel-prazer de uns quantos “literatos” desocupados, obliterados e canhestros. Dixit.

    • Maria Sena on 13 Janeiro, 2012 at 23:44
    • Responder

    Sou contra o acordo ortográfico por que, segundo o meu ponto de vista, vem denegrir o nosso Português. Admira-me que tantos senhores da política e deputados que se dizem letrados, não vejam a barbaridade que fizeram, assinando este acordo. Não ao acordo ortográfico. Nunca aceitarei a “nova escrita maluca”.

    • Maria Telles on 14 Janeiro, 2012 at 0:44
    • Responder

    Intairamante dacordo ué. Atão abemos de palrar como os barbaros qe erão aqeles que no tempo do rei artur os omens erão barbaros e subião às arvoras para caçar os passaros.

  9. @Kadgo: se pretende aderir ao AO90 não se prenda. Aliás, parece já o ter “adotado”. De resto, como compreenderá, os comentários aqui publicados comprometem apenas os seus autores. No que à ILC diz respeito, se quiser ter a maçada de a ler, verá que em parte alguma se fala em nacionalismo ou em supremacia do português europeu.

    • Suzette Morais on 14 Janeiro, 2012 at 4:07
    • Responder

    Sou visceralmente contra o acordo ortografico, recuso-me a escrever segundo as novas regras, mas para os brasileiros as mudancas tambem sao enormes, talves ainda mais que para nos. porque nao fazemos como para o ingles, na Inglaterra e de uma forma, no Canada de outra e nos EUA ainda de outra forma e ninguem se incomoda. Desculpem a falta de acentuacao, mas vivo no Canada e estes teclados sao uma chatice para escrever correctamente.

    • Paulo Castelo on 14 Janeiro, 2012 at 12:41
    • Responder

    @ Suzette

    O inglês é a mais bela representação de como é possível que diferenças ortográficas existam sem que a unidade linguística seja perdida. O acordo não foi e nem é necessário!

    Cumpts

    • José Andrade on 14 Janeiro, 2012 at 16:14
    • Responder

    Continuarei a escrever como sempre escrevi e não é um qualquer Acordo que me fará mudar a forma como me expresso.
    Apesar dos “esforços” dos promotores desta ideia IDIOTA ainda não consegui perceber quais as vantagens de passarmos a escrever como os brasileiros querem.
    Há muitos anos que eles tentam alterar a nossa forma de escrever e conseguiram-no…a troco de QUÊ?
    Sempre que Portugal e o Brasil, a nível bilateral, ou ano quadro multilateral, CPLP, era assinado um acordo, surgia sempre o problema de algumas expressões..de um lado, o Brasil e do outro os restantes 7 países.
    Querem um exemplo? no Brasil, utilizam a expressão “APENADO” para “CONDENADO”..entre muitas outras…
    Apesar do Acordo eu jamais escreverei como os brasileiros impuseram a alguns iluminados em Portugal…seguirei o exemplo de muitos e muitos em Portugal, em Angola e em Moçambique (que ainda não ratificaram o acordo…
    Tenham PACIÊNCIA….!!!!!!!!!

    • Daniel Gonçalves on 14 Janeiro, 2012 at 16:18
    • Responder

    O a.o. é tão absurdo que até parece que é uma anedota. Mas infelizmente a nossa vontade e voz colectiva ainda não chegou com bastante força aos surdos que infelizmente mandam neste país. Temos que ser mais vocais com os nossos amigos para verem que se só concordar e encolher os ombros não-se vai a lado nenhum. Pessoalmente, como já escrevi em vários sítios, nunca vou utiliza-lo e procuro sempre ler o que está escrito sem o a.o. Já subescrevi.

    • João Bettencourt on 14 Janeiro, 2012 at 19:56
    • Responder

    Por favor, não me atrapalhem deixem-me continuar a dar os erros que dava até aqui…
    Fiz há poucos dias 77 anos e: burro velho não aprende linguas…

    • Liliana on 14 Janeiro, 2012 at 21:38
    • Responder

    Estou completamente de acordo com tudo o que o Ricardo disse.

    • Helga Shermann Schmidt on 14 Janeiro, 2012 at 23:31
    • Responder

    A’ o quê? Acordo ortográfico? Obrigado! Não pretendo pôr em prática o mais novo verbo de nossa língua: “Desaprender”!

    Sou brasileira e assim continuarei a escrever. Quanto aos portugueses? Desculpem-me pela sinceridade, mas, se tiverem vergonha na cara continuarão a usar a escrita resultante de sua alfabetização!

    ——————-

    @ José, não confunda as coisas!

    O cidadão depois de julgado por algum crime que cometeu será CONDENADO (pelo Código Penal) a cumprir uma determinada pena. Tornar-se-á um APENADO enquanto estiver dentro do sistema carcerário cumprindo a pena que lhe foi imposta.

    Cumpts e votos de sucesso a sua causa!

  10. PF, leiam por exemplo a Reforma Ortográfica de 1911 – LEIAM – antes de escreverem ‘já se fizeram outros antes’ e as tretas do costume. IGNORANTES! Leiam os anteriores e vejam a merda que este é.

    • Maria Amaral on 15 Janeiro, 2012 at 16:41
    • Responder

    Mais uma vez e sem querer repetir-me, a propósito precisamente da palavra “recepção” mencionada por RAP, venho informar que continuo a discordar do acordo, porque já dei comigo a ler “receção” e a comentar com os meus botões, que a estação de TV, na qual estava a ler um dos muitos rodapés que acompanham os telejornais, tinha escrito incorrectamente a palavra “recessão”! Só o contexto me permitiu verificar qual o significado real da palavra em causa, que naquele caso se referia a uma qualquer entrada de hotel que tinha sido assaltada! Efeitos perniciosos do (des)acordo!

  11. Este “acordo” é um disparate de políticos ignorantes e irresponsáveis. A uniformização com o português falado no Brasil é impossível e desnecessária. As palavras têm uma etimologia que deverá ser respeitada e não adulterada, como faz o “acordo”.

    • Andreia Teixeira on 17 Janeiro, 2012 at 16:07
    • Responder

    Completo disparate!
    Os chineses não deixam de escrever chinês porque há emigrantes Japoneses na China. Os britânicos não deixam de escrever inglês britânico porque existem americanos a residir em Inglaterra. Faz parte da história de cada língua e de cada cultura.
    Português português não devia deixar de ser escrito e falado porque temos brasileiros a residir em Portugal. Da mesma maneira que os brasileiros não vão mudar a sua cultura, maneira de falar e escrever porque há portugueses no Brasil.
    Devolvam-nos a nossa cultura e o nosso direito de ser portugueses.

    Há que saber distinguir a evolução cultural, económica e política do país com absolvição total e ridícula da mesma. Este acordo ortográfico não é evolução muito menos melhoramento, é uma vergonha que só mostra a volatilidade dos nossos “governantes” e que está a assassinar e a levá-la à extinção.

    • isabel maçana bruxo on 18 Janeiro, 2012 at 18:13
    • Responder

    oh, Ricardo (Sr. Dr.),
    oh, Gatos,
    oh, da guarda,
    oh, vizinhos
    oh, qualquer coisinha em que eu não sei que acredito, mas em que quero acreditar,já! oh, socorro
    Oh Hospital Júlio De Matos, estou a endoidar…
    Mas que jagunços são estes, que nos querem tirar o que ainda temos de bom, no nosso pobre saquinho de atirados pró chão- a nossa bela língua -para nos darem em troca uma palhaçada de tropeções linguísticos, uma data de palavrões, um almanaque que faça com que os politicos possam dar o dito, por não dito, AINDA,mais facilmente. Isto é um HELP ME.

  12. Ja repararam que a s traduçoes de varios sites de apostas agora aparecem com portugues do brasil ?

    A bandeira que aparece é a do Brasil ?

    Aparece o portugues original e de onde?

    Escrevam em portugues original!

  13. Posso ser a única pessoa nesta página a favor do acordo ortográfico? Agora é que estamos como queremos! Ninguém se entende…nem mesmo na sua própria língua! Uns seguem-no, outros reclamam que nunca se hão-de render. E a grande maioria não entende nada das novas regras. Concepção? Não. conceção?! Não. objetivo? Objectivo? Sim e não. Quando calha. E apetece….

    • MMatos on 10 Fevereiro, 2012 at 16:34
    • Responder

    RAP acaba de subir muitos pontos na minha consideração.
    Obrigado.
    Só tenho pena que só agora tomemos atitudes. Esta aberração nem deveria ter entrado em vigor.

    • João Caroço on 12 Março, 2012 at 12:15
    • Responder

    Sugiro que quem discorda do acordo mantenha a grafia do tradicional Portuguès de Portugal: Assim, passarão a coexistir duas versões da língua: o Português de 5 países africanos, mais um asiático e ainda do território de Macau da RPChina, e o Português do facilitismo, que é, afinal, a verdadeira razão do (des)acordo. A inspiração vem de um famoso artigo de R.B. em relação à língua do seu país.

  14. NA Facebook ( ESTOU BLOQUEADO)
    EU SÓ TENHO UMA PALAVRA ESTOU E JÁ CONHENCEM A MINHA POSIÇÃO.SOU PORTUGUÊS E NÃO BRASILEIRO ( NÃO QUERO DIZER QUE NÃO GOSTE DELES B…)
    JÁ AGORA APROVEITO PARA DIZER O SEGUINTE)
    1-EM JANEIRO A Facebook ( ou a porcaria de os seus empregados, a sujeira que tem feito comigoI)=EM JANEIRO OBRIGARAM-ME A INICIAR SESSÃO.
    EM FEVEREIRO,IDEM.
    EM MARÇO IGUALMENTE.HOJE 6/4/2012.QUEREM FAZER O MESMO.–EU NÃO O FAREI – PORQUE NÃD ADMITO QUE ME HUMILHEM VINDO DE GENTE ESTUPIDA E IGNORANTE. EU PENSO QUE O TIPO OU /a-deviam ser internados num HOSPITAL PSIQUIATRICO . PARA APRENDEREM A SER PESSOAS E NÃO VEJETAIS.

  15. É IGUAL AO QUE ETÁ EM CIMA.

    • TERESA CONDEÇA on 17 Setembro, 2012 at 0:40
    • Responder

    DIRÃO ALGUNS QUE ESTE É APENAS MAIS UM ACORDO ORTOGRAFICO MAS CUIDADO QUE ASFIXIA A LINGUA PORTUGUESA E VAI OBRIGAR ALGUNS LINGUISTAS A “REVER” ALGUMAS REGRAS DE FONETICA E FONOLOGIA. VAI DAR MUITA DOR DE CABEÇA, ALIÁS JÁ DÁ. ESTE ACORDO É COMPLETAMENTE DIFERENTE DOS ANTERIORES E É PRECISO NÃO PERCEBER NADA SOBRE A FORMAÇÃO E EVOLUÇÃO DAS LINGUAS PARA ESTAR DE ACORDO COM ESTE NAO. SE É, COMO PARECE SER , UM ACORDO FEITO PARA VENDER LIVROS NO BRASIL ENTÃO É PRECISO REDOBRAR OS CUIDADOS PORQUE QUALQUER DIA EM VEZ DE UM ACORDO ORTOGRAFICO PASSAMOS A TER UM ACORDO SINTACTICO E LÁ SEREMOS OBRIGADOS A DEITAR PARA O LIXO AS FORMAS DE COMPLEMENTO DIRECTO E INDIRECTO DOS PRONOMES PESSOAIS E PASSAMOS TODOS A USAR AS FORMAS DE SUJEITO PARA TUDO E MAIS ALGUMA COISA COMO FAZEM OS BRASILEIROS. “EU JÁ VI ELE” ( O ACORDO SINTACTICO) ESCRITO POR AÍ !!!!!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.