100.000 dizem NÃO!

Atendendo a que “Causes” é uma simples “aplicação” (application, ou seja, um programa como qualquer jogo, por exemplo), logo, externa ao Facebook, e sabendo-se que milhares de pessoas bloqueiam todos as “aplicações” ou só aquela, atingir – mesmo assim – cerca de 1/5 dos portugueses que têm conta activa nesta “rede social”, bem, é qualquer coisa.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2011/03/05/100-000-dizem-nao/

13 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Recebi o mail de “protesto” contra a novo Acordo Ortográfico. Dou o maior apoio. Apenas tenho receio de disponibilizar a minha assinatura desta forma. Penso que muita gente perante este sentimento de desconfiança poderá não ajudar nesta causa. Desculpem, pode ser mesmo ridículo, mas não se pode facilitar principalmente no mundo cibernético.

    1. Não é nada ridículo. Tem toda a razão. Mas não há volta a dar-lhe nem se pode fazer nada quanto a isto…

      É enviar por correio normal…

      Cumprimentos.

  2. Em meados do século XVI, D. Duarte Galvão, célebre cronista, escreveu assim:

    “Vendo assi Dona Tareja Rainha como o Principe D. Affonso seo filho a não queria soltar (…) dizendo que Portugal pertencia a elle de direito (…) e que assi por elle cobrar o que era seu (…)”

    Entre mil e quinhentos e a actualidade muita coisa importante deveria existir para debater. Os pensadores deviam ter verdadeiros problemas que não fossem crises sociais, económicas, políticas, educativas e tantas outras miudezas. Ninguém discutia a crise de identidade que se iria viver quando o elle passasse a ser ele e o assi ficasse assim.
    A língua vive da constante mudança.
    Apenas uma língua que já não é falada, não muda. O Latim, por exemplo. Por isso se chama língua morta.
    Se as pessoas se preocupassem com o que é deveras importante, talvez os políticos que temos fossem melhores. Mas temos o que merecemos. Um país de “meda” (no futuro talvez se escreva assim), cheio de gente medíocre e xenófoba

  3. O seu arrazoado é um pouco dúbio, mas se anda pelas chronicas antigas está no bom caminho. É por ahi que deve continuar.
    Cumpts.

    • Rui Valente on 8 Março, 2011 at 11:08
    • Responder

    Caro André,
    ninguém é contra a evolução natural da língua falada e do consequente reflexo dessa evolução na ortografia. Mas há que distinguir entre uma evolução natural, como a que assinalou no seu comentário, e esta verdadeira mutilação que dá pelo nome de AO90.

    Uma coisa coisa é (por exemplo) as consoantes caírem de maduras, como tem acontecido naturalmente ao longo dos tempos, desde que “dictado” passou a “ditado”. Outra, bastante diferente, é cortá-las sem critério, com consequências nefastas na oralidade, na homofonia, na homografia, etc..

    É contraditório dizer que nos devemos preocupar com o que é “deveras importante” e não incluir a ortografia — a nossa própria identidade cultural — nesse lote. A ortografia tem que ver com tudo o que disse acima: crise social, económica, política e educativa.

    Pelo contrário, nada disto tem que ver com xenofobia. Muitos dos meus autores favoritos são brasileiros e cito-lhe um:

    “A única língua que estudei com força foi a portuguesa.
    Estudei-a com força para poder errá-la ao dente.”
    Manoel de Barros (poesia reunida 1937-2004)

    Have a nice day.

    • Miguel Marcelino on 10 Março, 2011 at 11:46
    • Responder

    Vejam lá se os ingleses, os franceses ou os espanhois fizeram acordo ortográfico!? Acabemos de vez com a destruição da lingua de Camões, feita por esta “cambada ” dos políticos analfabetos e ignorantes!!!!!

    • João Ruas on 15 Março, 2011 at 12:33
    • Responder

    Alguém me explica porque razão teremos que seguir uma aberração (que é exactamente isso que o acordo é) simplesmente porque algumas pessoas do outro lado do Atlântico não são capazes de falar correctamente a língua de Camões?
    Já repararam que se todos os países que adoptaram a língua inglesa como língua mãe tivessem de fazer um acordo para poderem coexistir? Realmente isto só mesmo com a cambada de políticos analfabetos e ignorantes que Portugal têm.
    Por mim continuarei a utilizar a língua que sempre me ensinaram e tentarei resistir à colonização da nossa língua materna.

  4. Protesto contra onovo acordo, temos da andar sempre a reboque de tudo e de todos? porquê?.Viva o nosso portugues, viva a minha linda bandeira, viva o meu hino.-Sou portiguesa, não chinesa, não brsileira, nada SOU POR%TUGUESA VIVA PORTUGAL e deixem-se me tretas, ká outras preocupações neste país.VIVA PORTUGAL

  5. Será k temos de andar á mer5cê de todos deste país?.Bolas chega já o k há.Andaram os nossos antepassados por todo o mundo a dar um mundo a novos mundos e agora só porque alguém quer falar como lhe apecete vamos fazer a vontade.-Chega. Eu aprendi português no tempo de escola e enquanto for viva vou escrever tal como aprndi.Porquê esta treta? VIVA O MEU PORTUGUÊS,VIVA TUDO QUANTO OS MEUS ANTEPASSADOS ME DEIXARAM:APELO PARA ESTES MODERNISMOS SIGAM O MESMO CAMINHO VIVA PORTUGAL

  6. Amigos ! Concordo com tudo o que aqui foi dito , mas , parece-me que Bom Português e Mau Português , só existe em Portugal .
    O resto não é Português . Chamem-lhe brasileiro , chamem-lhe moçambicano , ou angolano , ou … É a lingua de cada Pôvo e nós , Portuguêses , não só respeitamos , como não nos importamos que cada Pôvo assuma a sua Língua , a fale , escreva e evolua á sua maneira .
    O Brasil que assuma o Brasileiro . Seria óptimo que nos deixassem em Paz .

    Viva o Desacôrdo Ortográfico !

    1. Contra a entrada em vigor do AO, nem em 2010 nem em 2100.
    2. Contra a traição à Pátria (a Língua Portuguesa) que o AO representa.
    3. Contra a colonização cultural (e económica) brasileira.

    Mas parece-me que Portugal está a Despertar ! Ainda vamos atempo de Atalhar caminho e acabar com este obstruso disparate .

    Portugal para Sempre !

    A Língua de Camôes e Pessôa para Sempre !

  7. CAMÕES!

  8. Eu sou contra qualquer acôrdo de mudar a Língua Portuguêsa. Que esses BURROS parem com as mudanças daquilo que está bem só para maturarem nas correções de literatura Portuguêsa, porque eu só tenho a 4 classe mas no tempo do Salazar em apenas 4 horas diárias foi suficiente para aprender aquilo que nos nossos dias, não aprendem em todo o tempo que andas nas escolas, de tal modo que alguns juntam os filhos e netos com eles nas escolas e daí vão para a reforma. Por isso se não tem que fazer Não prejudique os que fizeram o seu dever… Dou apenas um exemplo, de facto eu não tenho fato. É um facto. Não se pode retirar o (c).

  9. Enquanto isto, alguns acumulam fazenda…
    Cumpts.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.