«

»

Jul 13 2012

Imprimir Artigo

A ILC na CECC (Parlamento)

Estiveram presentes nesta audiência seis pessoas, todas elas subscritoras e apoiantes da ILC pela revogação da entrada em vigor do AO90:

Três deputados receberam esta delegação da ILC, em audiência presidida pelo Sr. Dr. Pedro Pimpão, representando a CECC.

Cada um dos subscritores da ILC teve a oportunidade de apresentar a sua perspectiva sobre o impacto extremamente negativo do AO90 e sobre a forma como todos nós, enquanto representantes da opinião generalizada da esmagadora maioria do povo português, continuaremos a lutar com denodo e persistência até que seja corrigido este erro colossal, pela revogação da entrada em vigor do AO90.

Aguardamos cópia do relatório desta audiência, a elaborar pela Comissão parlamentar, para que do dito possamos dar conhecimento público.

**Perfil de subscritor e apoiante a publicar em breve.

Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/07/13/a-ilc-na-cecc-parlamento/

9 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

  1. Daniel Luís

    Aguardo ansiosamente pelo desfecho positivo desta nobre iniciativa.

  2. Julio Ramalho

    Independentemente do desfecho positivo ou negativo, eu já tenho a minha decisão tomada. Qual é? Continuar a escrever como aprendi e estou habituado. Em alternativa, germina na minha mente a ideia de adoptar o Inglês como língua preferencial, mesmo que tenha de recorrer a programas de tradução e processadores de texto que foram “metidos na gaveta” por todos aqueles que aprovaram e adoptam sem qualquer resistência esta “trapalhada brasigráfica” a que chamam de AO 90.
    Seriam muito mais úteis para a melhoria ambiental do planeta se se interessassem pela (re)descoberta dos inúmeros idiomas locais dos nativos das terras ditas “conquistadas”.

  3. Nuno Augusto Pontes

    Todos os portugueses tem obrigação de lutar, ou no mínimo apoiar a luta contra essa nefasta iniciativa do governo português. A Língua Portuguesa é um patrimônio do povo, da Nação Portuguesa. Ninguêm tem o direito particular de negociá-la com quem quer seja. A evolução do falar português requer, sem dúvida, ocasionais modificações, atualizações na forma de se escrever, e muitas já se fizeram, porêm tais modificações, atualizações sempre ocorreram por decisão e vontade dos portugueses, e nunca por interferência estrangeira. Permitir intrusão estranha na Língua Portuguêsa, considero uma invasão na soberania do meu país, pois (ainda que escrevendo em português do Brasil) considero o Idioma dos portugueses um património tão valioso e digno de honra e de defesa como a Bandeira de Portugal, minha Pátria.

  4. Helena Carvalho

    Vou continuar a escrever a Língua Portuguesa como aprendi desde sempre. Não é um tema que possa ser alterado (digo adulterado) de ânimo leve, representa um País, uma identidade soberana, tem raízes profundas, envolve escritores desde Camões a Fernando Pessoa, sem esquecer (nunca) Eça de Queiroz e muitos muitos escritores Portugueses e os Portugueses e PORTUGAL como País único.

  5. Ana Isabel Buescu

    Aguardo ansiosamente o resultado desta audiência. Esperemos que ainda haja um pingo de vergonha e um assomo de hombridade na AR. Um grande abraço para a Comissão que representou todos os Portugueses, excepto aqueles que, por ignorância ou, pior, por interesse, têm sido os vendilhões da Língua Portuguesa.
    Ana Isabel Buescu

  6. Maria Miguel

    Não podemos baixar a cabeça. O crime cometido à Língua Portuguesa com objectivos escuros tem de ser mostrado à comunidade e levada a tribunal.
    Tudo está fora de lei: desde a nomenclatura “acordo ortográfico” à mutilação de letras, à perda dos hiféns e de acentos. Aliás, Portugal está fora de lei porque perdeu dignidade.
    Tenho estado atenta às antigas reformas e tenho verificado que a maior parte dos disparates vem de trás. Mas o auge das incoerências estão agora a acontecer. Como foi possível?
    Portugal tem de sair à rua. É preciso exigir que o dinheiro gasto no crime vá para a Educação e que as letras retomem todas os seus lugares. O que falta explicar ao público, para que haja uma reacção, é a parte material que envolve a vergonhosa questão. Porque a sensibilidade não tem vindo a ser ensinada. Não tem sido ensinado que cada letra é um som, que cada palavra é uma canção e que cada frase é uma sinfonia. Ora se não conhece a vibração de cada letra… Destrói-se sem dor.
    Até hoje não encontrei ninguém a favor do “excremento” como diria Eça de Queirós.
    Bem Haja a todos os Portugueses que estão Lúcidos e que tudo estão a fazer para fazer parar o absurdo acto ortográfico.

  7. Custódio Silva

    Já nos levaram a moeda que tinhamos há séculos.
    Não nos levem também, por favor, a língua materna.

  8. Jorge Ferreira

    Então, onde está publicado o resultado da reunião ?

    1. ilcao.cedilha.net

      O relatório da audiência está publicado neste mesmo site, uns dias após a dita audiência.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>