A “internacionalização do português brasileiro”

O Acordo Ortográfico visa dois objectivos: reforçar o papel da língua portuguesa como língua de comunicação internacional e garantir uma maior harmonização ortográfica entre os oito países que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
Em primeiro lugar, a aplicação do Acordo Ortográfico e a definição de uma base ortográfica comum aos oito países que partilham este património linguístico permitem reforçar o papel da língua portuguesa como língua de comunicação internacional. Trata-se de algo particularmente relevante na criação de oportunidades e na exploração do seu potencial económico, cujo valor é consensualmente reconhecido.
Este instrumento visa contribuir para a expansão e afirmação da língua através da consolidação do seu papel como meio de comunicação e difusão do conhecimento, como suporte de discurso científico, como expressão literária, cultural e artística e, ainda, para o estreitamento dos laços culturais.

Resolução do Conselho de Ministros (português) n.º 8/2011

I Congresso de Internacionalização do Português

Os eventos objetivam discutir políticas linguísticas relacionadas à internacionalização do português brasileiro, decorrente do papel do Brasil no contexto contemporâneo das relações internacionais. Concomitantemente, visa a discutir políticas linguísticas e educacionais que promovem o ensino português como língua estrangeira e/ou segunda língua para estrangeiros e também para cidadãos brasileiros falantes de outras línguas (surdos, indígenas etc.).
Pretende informar às comunidades interna e externa à UERJ, especialmente, sobre as pesquisas mais recentes nas áreas de PL2E e PL2S, marcando a inserção da UERJ como uma das Instituições que promove pesquisa e formação de professores nesse campo de estudos e atuação profissional. Os eventos procuram trazer resultados que se transformem em respaldo para o processo de internacionalização da UERJ.

Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Brasil

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/2012/06/11/a-internacionalizacao-do-portugues-brasileiro/

11 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Rogério Maciel on 11 Junho, 2012 at 13:20
    • Responder

    Uma Nojisse em tôda a Linha !!!

  1. Os do governo português, das duas uma: ou são ingénuos, ou são descarados. Em ambos os casos são uma verdadeira lástima.
    Cumpts.

    • Jerónimo on 11 Junho, 2012 at 18:26
    • Responder

    Internacionalização do brasileiro: fazer uma busca no google e ir parar à Wikipédia em Pt e ver escrito “Mosteiro do Jerônimos”. Já nem me dá a volta do estômago – é mais grave e violento.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Categoria:Sepultados_no_Mosteiro_dos_Jerônimos

  2. Jerônimos?! O grunhido que antecede o vômito…
    Viva o analfabetismo!

    • Pedro Marques on 11 Junho, 2012 at 22:44
    • Responder

    Este sistema Ditatorial Capitalista está-se bem a borrifar para a língua, porque como são ditadores capitalistas, ditadores reforço, querem destruir toda a cultura e toda a forma de saber e de que cada cidadão tome opções de luta, e opções contrárias às que eles tomam e assumem Bic.

    • Pedro Marques on 11 Junho, 2012 at 22:47
    • Responder

    Não é só Analfabetismo Bic, é falta de respeito, falta de atenção, e falta de consideração, e como o Governo Português permite isso tudo e muito mais eles não querem saber. E isto não é uma guerra contra os Brasileiros, eles é que deviam aprender mais sobre a língua e assim não teriam que gramar com políticos analfabetos, e ignorantes.

  3. E…Assim se tenta aniquilar a riqueza dos vários cambiantes da língua portuguesa (NIVELANDO POR BAIXO) e se abre caminho para uma babel lusa

    • Jorge Teixeira on 12 Junho, 2012 at 14:37
    • Responder

    Suponho que o mosteiro seja “do Jerônimos” por existirem milhões de brasileiros que acham que deveria ser assim mesmo sem saber onde são “os Jerônimos”. A wikipedia em “português” é um verdadeiro cancro.

  4. Não é um cancro, que isso é uma fatalidade. Aquilo não passa de uma estrumeira. Cumpts.

    • Pedro Marques on 13 Junho, 2012 at 22:46
    • Responder

    Não é cancro é câncer, já que vamos deixar de ter a língua portuguesa temos de aprender as palavras certas. Maldito Malaca que devia ter prisão prepétua, mais o Cavaco, o Santana e o Sócrates…

  5. Mete nojo!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.