Voltar a Subscrições

Subscrição electrónica

 

Este formulário electrónico serve apenas para NOVOS SUBSCRITORES. Se já subscreveu a ILC-AO anteriormente por qualquer meio NÃO PODERÁ SUBSCREVER DE NOVO.

Indicações/ajuda para o preenchimento do formulário AQUI!

Ao preencher e submeter este formulário electrónico está, para os devidos e legais efeitos, a assinar a seguinte declaração:

Declaro, por minha honra e nos termos da lei, que li e subscrevo na íntegra o texto da Iniciativa Legislativa de Cidadãos intitulada “Acordo Ortográfico de 1990: um conjunto de normas incongruentes, ambíguas, inoportunas e… ignoradas (revogação da Resolução da Assembleia da República n.º 35/2008)”.
Mais declaro ser esta a única vez em que subscrevo a referida Iniciativa Legislativa, não o tendo feito antes por qualquer outro meio.

 


Indicações/ajuda para o preenchimento do formulário: AQUI

N.B.: Nos termos da Lei 17/2003, podem subscrever uma ILC todos os cidadãos nacionais maiores de 18 anos, residentes em Portugal ou no estrangeiro, devidamente recenseados. A partir de 13/08/2017 a inscrição dos dados de Eleitor volta a ser obrigatória. Pode obter estes dados no Portal do Recenseamento.

Print Friendly, PDF & Email
Share

Link permanente para este artigo: https://ilcao.com/subscricoes/subscrever/

Formulário – ajuda

Campos de preenchimento obrigatório Nome completo: sem espaços a mais, abreviaturas ou quaisquer outros elementos. Endereço de e-mail: para que possamos contactar o subscritor caso haja algum problema com os dados fornecidos e como forma de validação a posteriori, Número de identificação civil (BI ou CC): apenas interessa o número propriamente dito. Repetições não são …

Print Friendly, PDF & Email

35 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Maria Cecília da Fonseca Milhano Sardinha on 12 Setembro, 2016 at 17:26
    • Responder

    Não concordo, de maneira nenhuma, com o novo Acordo Ortográfico

    • Jose de Sousa Mamouros on 17 Setembro, 2016 at 21:37
    • Responder

    DISCORDO TOTALMENTE DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO (AO/90)

      • César Guerreiro on 26 Novembro, 2016 at 10:10
      • Responder

      É que não é um acordo. Trata-se do Aborto Ortográfico, digo, Heterographico…

    • Salvador Nogueira on 1 Outubro, 2016 at 19:11
    • Responder

    Não me foi possível proceder à ‘Confirmação’ dos dados enviados
    por erro não especificado e ‘recusa de acesso’ (Access denied)

    1. A sua subscrição deu entrada na nossa base-de-dados. Poderá talvez ter carregado duas vezes no botão “enviar”. À segunda, como o seu número de BI/CC já existia, o formulário impediu a repetição da subscrição.

        • Salavdor Nogueira on 2 Outubro, 2016 at 10:23
        • Responder

        Agradeço a informação.

        Seria bom publicar na página inicial, senão o nome, pelo menos
        o número de adesões até agora havidas.

        1. Nos termos do processo aberto junto da Comissão Nacional de Protecção de Dados o nome dos subscritores não pode ser divulgado. O número de subscrições pode, anda à volta de 15.000. Assim que esteja completo o levantamento dos dados das subscrições em papel publicaremos um número exacto.

    • Victor Messing Ribeiro on 5 Outubro, 2016 at 11:45
    • Responder

    Na pagina de Causses do Facebook tive uma Causa em que , embora poucos só à volta de 400 seguidores, assumiamos o compromisso de boicotar todas as publicações que adoptassem o AO
    Passado algum tempo o FB apagou esta pagina!
    A mim um leigo na materia, custa-me toda esta perturbação que vem causar na escrita da lingua
    Surgem acentos
    E o que acho muito grave ao acabarem com as consoantes mudas deixamos de ter a “bengala” que informava que a vogal que antecedia era aberta
    Nós sabemos como pronunciar a Lingua Portuguesa como se fala em Portugal e até no Brasil
    Mas as crianças para aprender , já sem o apoio das consoantes mudas, vão ter muitas dificuldades podendo vir a sofrer casos de DISLEXIA

    • Luis Costa on 6 Outubro, 2016 at 17:03
    • Responder

    Acordo, em que, de 8 intervenientes, SÓ dois levam a sério. Onde está o acordo???

    Esses dois levam tão a sério que, em países ditos democráticos impõem ditatorialmente este acordo sem acordo.

    O que mais me magoa, no meio disto tudo, é a grande quantidade de apátridas disfarçados de cidadãos que aceitam, e principalmente os que se estão marimbando para um dos pilares de qualquer cidadania, a língua materna.

    Entristece-me severamente esta “globalização” descaracterizante e que distorce e corrói o âmago da identidade de qualquer ser, a sua caracterização identificadora.

    • Nuno Tavares on 8 Outubro, 2016 at 2:07
    • Responder

    Subscrevi, sem hesitar (desconheço é se “seguiu”…). O tal “AO” não passa de um atentado abominável à maior riqueza que a Pátria – a Pátria luso-falante – conserva: a Língua, falada nos 5 continentes, na diversidade e nos particularismos que tanto a enriquecem. Destruí-los é um crime miserável, acobertado em interesses inconfessáveis. Mas identificados.

    1. Sem descartar a possibilidade de haver outras pessoas com o mesmo nome, a sua subscrição, aparentemente, “seguiu”. Muito obrigado por isso. Se puder, não deixe de recomendar o formulário de subscrição aos seus amigos e familiares.

    • Luís Neves Mendes on 8 Outubro, 2016 at 23:15
    • Responder

    Desde a publicação do AO que deixei de comprar e ler jornais, livros e outras publicações. Pois não consigo entender certos termos agora praticados.
    Eu….. que fui tipógrafo….. compositor manual….. compositor mecânico [linotipista], revisor gráfico, e tudo o mais com ligação à escrita e regras gramaticais.
    Abaixo o AO! Que venha o antigo. JÁ.

    • Manuel E Lucena on 17 Outubro, 2016 at 15:34
    • Responder

    Essa aberração a que se convencionou chamar Acordo Ortográfico, AO, a reboque de outras formas de escrever o português, criou a confusão generalizada, escolas e Estado obrigados a utilizar a nova versão, particulares, jornalistas e escritores que escolhem defender a versão tradicional, estrangeiros que ficam confusos quando aprendem português e se perguntam qual a versão a escolher, textos e legendas que são são uma incógnita quanto à sua interpretação, palavras completamente descaracterizadas e que ficam com diferente significado.. A aberração total, Avós e Pais que escrevem de uma maneira e filhos e netos de outra !! Isto ainda será um País, ou transformou-se numa “geringonça literária” ??
    Um AO que afinal ninguém quer, a não ser os seus ilustres e ultrapassados mentores.
    A língua portuguesa, falada nos quatro cantos do mundo, sempre foi evoluindo ao longo da sua história,, sem ser necessário adaptá-la à força a nenhuma outra, é uma língua antiga e soberana, de um velho país que a cultiva e que vê nela, neste momento, que se espera acabe, um veículo de divisão e desrespeito. E sobretudo que não se deitem fora a Cartilha de João de Deus e os velhos manuais, eles vão voltar !

    • Maria José Abranches on 27 Outubro, 2016 at 0:37
    • Responder

    Queria só lembrar que, independentemente da opção individual pela subscrição electrónica, e divulgação da mesma, há também a possibilidade de recolher assinaturas em papel, utilizando o impresso proposto para isso na barra acima: “Subscrições”.
    Convém não esquecer que nem todos os portugueses lidam facilmente com a Internet, mas podem estar interessados em defender a sua língua deste espúrio e desastrado Acordo Ortográfico. Ainda hoje recolhi mais oito assinaturas para a nossa ILCAO, nos locais por onde tive de passar. Só tenho encontrado opositores ao AO90, de todas as idades, e verifico como ficam contentes por poderem fazer alguma coisa contra o dito. É também, para mim, uma gratificante ocasião de informar e explicar o que está em causa: a destruição da própria língua, o desrespeito pelos cidadãos, a começar pelas crianças e os jovens, e a promoção da insegurança linguística generalizada, tudo isto fruto de opções políticas irresponsáveis.

    • Antonio Raposo de Matos Soares on 25 Dezembro, 2016 at 19:09
    • Responder

    O que mais me admira, é como é que é possível associar a um processo anacrónico a palavra “Acordo” que se decreta!!??
    Mas que aberração é esta??
    É isto a evolução de uma Língua???
    Esta espécie de aborto de má formação estrutural provocado a ser imposta, que não acrescenta nada de positivo, que não acrescenta nada de racional à Língua Portuguesa!!
    A veleidade de algumas “mentes iluminadas”, neste Portugal.
    É nisto que tais entidades ou sumidades acéfalas assenta a sua posição no que concerne à da Língua Portuguesa???
    O que é que existe por de trás disto?
    Que objectivos mercantilistas da Língua Portuguesa se estão a planear??
    Compensa a sua desvirtuação, a sua distorção para sermos confrontados com aberrações, reservas permanentes, ao escrevermos na nossa própria Língua materna??
    Como é que se deixou chegar aqui??
    Será que vai vencer de novo a estupidez humana na sua versão das mais aberrantes, já não basta a corrupção generalizada, o baixo nível da classe política impreparada, incompetente, (há excepções que se conta com os dedos de uma única mão!!!), que nos desgoverna e que fez aumentar a dívida deste país para valores inacreditáveis.
    Este país de quase 10 séculos de História (nem sempre muito digna e bem contada, convenhamos!) ainda não sabe para onde quer ir???
    Será a questão do famigerado “””Acordo Ortográfico”””, mais uma manifestação da perdição reinante, da falta de Valores devidamente hierarquizados, de Ética, de Estatura e Estrutura de tais indivíduos que pululam os ministérios da capital???
    Portugal podia ser uma Dinamarca do Sul da Europa de facto, acrescido de possuir o Sol e as praias e um turismo, que carece ainda de maior sofisticação, a aperfeiçoamento e subtileza, produzindo produtos de grande valor tecnológico, dando cartas no mundo inteiro para além dos relativos à mesa de comer e da fruição, com superavit nas suas contas. Mas o que que temos?? O contrário, exactamente, porque neste país a maioria é incompetente e corrupta!!!! Ou têm alguma dúvida?????

      • Jussara Simões on 28 Dezembro, 2016 at 22:35
      • Responder

      Ao ler o seu texto concluo que somos, de facto, descendentes legítimos dos portugueses, pois o Brasil aprendeu direitinho e superou os mestres em corrupção.

      • Nuno Pedro Amaral Patuleia on 30 Dezembro, 2016 at 10:10
      • Responder

      Quando se fala ” no fato de esta subscrição sair ” estamos a falar de a vestir para ir pra a rua ou no facto real de ela existir…??? E não digo mais nada…

        • Rui Valente on 30 Dezembro, 2016 at 11:00
        • Responder

        Nuno Patuleia, bom dia.
        Não quer dizer-me onde encontrou essa frase? Já pesquisei as páginas mais recentes deste site e não a encontro. Ninguém está a salvo de cometer uma boa gralha… o que é particularmente chato num blog sobre ortografia. Contamos com a ajuda de todos para as eliminar.

      • Susana Bortolon on 16 Novembro, 2017 at 18:28
      • Responder

      As línguas são a identidade cultural de quem as usa e não propriedade de supostos linguistas mercadores, que suspeito ficarão na história, eternamente associados à tentativa de mutilação da nossa especificidade cultural. ( e á burrice assalariada ) . Cortaram-nos os radicais, os prefixos e os sufixos que enriqueciam a nossa lingua , os acentos e os hífens numa tentativa de nos limitarem o pensamento por falta de vocábulos autónomos que podem até ter grafias e pronuncias semelhantes , mas que tem significados muito diferentes . Os chineses simplificaram o numero de traços dos caracteres.. não eliminaram os radicais que os compõem- dizem que existem 50.000 diferentes. Um destes dias corremos o risco de vermos as nossas crianças a serem repreendidas pelos professores por escreverem “concordo” em vez de OK ( já agora para vendermos mais livros poderíamos passar a escrever e falar em Inglês ) . Enfim… estou a ler um livro do Mia Couto e ele não aderiu à nossa nova grafia… escreve “Ritimo” em vez de ritmo, porque na lingua dele é assim que se pronuncia e escreve.. quer lá saber do acordo . e Eu também.. quero lá saber do acordo – sou tão poliglota que até consigo perceber o Português do Brasil, de Angola e vejam lá até Moçambique!!

    • Moacir Hardt Godoy on 1 Janeiro, 2017 at 19:53
    • Responder

    Também sou contra o AO e olha que sou brasileiro e aqui já está valendo!!! E nossa língua já é tão diferente do português PT que até na instalação de softwares existe a opção PT-BR. Vocês estão certo, não aceitem essa aberração que nos foi imposta.

    • Francisco Pires on 4 Janeiro, 2017 at 15:24
    • Responder

    Vamos acabar com esta estupidez de acordo tá?

    • ROSA MARIA BRANDÃO DE ALMEIDA E SOUSA. on 5 Janeiro, 2017 at 11:14
    • Responder

    O que posso dizer a respeito dessa aberração a que alguns chamam “acordo ortográfico de 90 (???????) “, é que ,é a forma mais rápida e eficaz de transformar um país que já foi culto ,num monumento à ignorância e analfabetismo .

      • Carlos Martins on 20 Fevereiro, 2017 at 22:28
      • Responder

      Estou totalmente de acordo.

    • Paulo Pereira on 10 Janeiro, 2017 at 7:25
    • Responder

    Uma completa aberração! É tal a corrupção neste país que até a própria língua ameaça ser (ou já foi!?) corrompida. Estou na luta para reverter este estado de coisas.

  1. Logo de manhã, acordo ortográfico … e ponho-me a ler … a ver se percebo … nada … que a maré vai alta … eh eh

    • António Blanco on 19 Janeiro, 2017 at 16:11
    • Responder

    Convém emendar acima o termo «prenchimento» pela forma correcta : preenchimento.

    Cumprimentos,
    António Blanco

      • Rui Valente on 20 Janeiro, 2017 at 0:52
      • Responder

      Caro António Blanco, obrigado pela detecção da gralha.
      Atenciosamente,

    • João de Noronha Osorio on 19 Janeiro, 2017 at 17:27
    • Responder

    Já é tempo de acabar com o “pesadelo” imposto!
    João de Noronha Osorio

    • Francisco José Dias Neves on 20 Janeiro, 2017 at 11:38
    • Responder

    Não sei se já me inscrevi anteriormente.
    O meu B.I. tem o nº 23329 e a data de nascimento é 19 de Outubro de 1634.
    .Agradeço que confirmem.

      • Rui Valente on 20 Janeiro, 2017 at 15:09
      • Responder

      Confirmo que já subscreveu a ILC. Aproveitei para acrescentar a sua data de nascimento (19/10/1934) aos dados. Muito obrigado pelo seu cuidado.

    • Carminda Maria Gomes Costa on 25 Janeiro, 2017 at 12:23
    • Responder

    Podem, por favor, confirmar a minha inscrição prévia?
    BI : 7981084
    DN: 17.07.1961

    Muito agradecida.

      • Rui Valente on 25 Janeiro, 2017 at 16:13
      • Responder

      Obrigado pelo seu contacto. De facto, o seu nº de BI não consta na nossa lista de subscritores. Pode, se assim o entender, utilizar o formulário se subscrição “online” sem correr o risco de assinar em duplicado.
      Atenciosamente,

    • Maria Helena dos Santos Fernandes on 6 Outubro, 2017 at 20:25
    • Responder

    Sou contra o Acordo Ortográfico, que para mim é um desacordo e não um acordo..

    Continuarei a falar e a escrever como aprendi, além do mais ainda não perdi a minha identidade.

    Sou Portuguesa e escreverei sempre em Português e não Brasileiro.

    De salientar que os Portugueses, levaram a língua Portuguesa até ao Brasil .

    • Maria Alice Sousa Santos Mendes on 14 Novembro, 2017 at 14:18
    • Responder

    O AO90 transformou-me numa exilada no meu país, rodeada de uma língua estranha e que não reconheço.
    Como rejeito totalmente o AO, não compro livros, jornais, nada com o dito.
    Mas ele entra-me pelos olhos a dentro no dia a dia, seja quando olho para a televisão, publicidade, etc.
    O sentimento que tenho, é que só indo para um país que não aderiu ao AO, posso recuperar deste sentimento de perda e dor.

    • Helena Maria on 15 Novembro, 2017 at 13:48
    • Responder

    SOU CONTRA O ACORDO ORTOGRÁFICO AO90

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.